Clique aqui e veja as últimas notícias!

PARALISAÇÃO

Contra reestruturação, funcionários do Banco do Brasil realizam greve nesta quarta-feira

Os trabalhadores protestam contra programa que propõe o fechamento de agências e demissões
10/02/2021 10:14 - Rafaela Moreira


Funcionários do Banco do Brasil realizam hoje (10) uma greve nacional, em protesto ao plano que propõe a reestruturação da empresa e o fechamento de 112 agências e o desligamento de 5.000 pessoas. Em Campo Grande, as agências do Centro amanheceram fechadas.

A reportagem do Correio do Estado entrou em contato com o Sindicato dos Bancários de Campo Grande, MS e Região (SEEBCG-MS), que destacou que houve uma orientação para que todas as agências do BB fossem fechadas para realizar esse movimento, devido a reestruturação que prevê demissões. Contudo, não é possível afirmar quantas agências aderiram a greve, pois se trata de uma paralisação voluntária.

De acordo com o sindicato, ao menos três agências seriam fechadas e outras três seriam transformadas em postos de atendimento, o que atinge diretamente 690 bancários em Mato Grosso do Sul. A expectativa com a ação é de que o banco se disponha a discutir e informar melhor sobre a situação aos funcionários. 

O estado de greve foi aprovado por 87% dos trabalhadores em uma assembleia virtual realizada na última sexta-feira (5). 

Últimas notícias

Os trabalhadores do BB querem assegurar junto à direção do banco a abertura de diálogo e de negociação acerca das medidas que compõem o plano de reestruturação, anunciado em 11 de janeiro. 

Conforme o anúncio do BB, a implementação da medida acontecerá ao longo do primeiro semestre de 2021, e abrange otimização de 870 pontos de atendimento no país, sendo eles:

 - Desativação de 361 unidades, sendo 112 agências, 7 escritórios e 242 Postos de Atendimento (PA);

 - Transformação de 145 unidades de negócios em Lojas BB, sem a oferta de guichês de caixa, com maior vocação para assessoria e relacionamento;

 - Relocalização compartilhada de 85 unidades de negócios;

Assine já o Correio do Estado