Clique aqui e veja as últimas notícias!

DENÚNCIAS

Funcionários denunciam JBS por descumprir regras sanitárias de combate à Covid-19

A denúncia foi feita junto ao sindicato da categoria, que já notificou a empresa
10/12/2020 17:00 - Thais Libni


Trabalhadores da empresa JBS, unidade I, em Campo Grande, denunciaram a companhia por negligenciarem medidas de biossegurança impostas pelas autoridades em Saúde no combate a pandemia do Covid-19.

Acompanhe as últimas notícias do Correio do Estado

Segundo relatado para o Sindicato das Indústrias de Frios, Carnes e Derivados do estado (Sicadems), aglomerações estavam acontecendo em vestiários, devido a uma reforma que a empresa está realizando em seu interior.

Um vídeo gravado por um funcionário mostra a situação denunciada.

 
Aglomeração é gerada por obras que acontecem no interior da unidade - Divulgação
 

De acordo com o presidente do Sicadems, Vilson Gimenez Gregório, outras negligências também foram apontadas, e, na busca por esclarecimentos, a empresa se esquiva de qualquer contato. 

“Eles relatam que terminaram as obras, mas não é o que dizem os trabalhadores e diretores que nos encaminham essas informações, porque entendem o risco de contaminação, o perigo em que são colocados. Não podemos entrar lá para constatar a situação, mas recebemos fotos e vídeos”, informou Gimenez.

Ainda conforme o presidente do sindicato, contrariado pela ideia das denúncias, o frigorífico acaba demitindo os colaboradores responsáveis pelas acusações quando descobre de quem se trata.

Após ter acesso às informações, o sindicato informou ter notificado a JBS e incorporado uma ação civil pública ao Ministério Público do Trabalho (MPT).

A reportagem do Correio do Estado entrou em contato com a assessoria de comunicação da unidade, no entanto a nota encaminhada pelo frigorífico não contém nenhum pronunciamento sobre as circunstâncias apresentadas pelos denunciantes.

Nota Oficial da JBS na integra:

 A JBS reitera que a proteção e a saúde de seus colaboradores é o seu principal objetivo. A empresa adota um protocolo robusto de controle, prevenção e segurança contra a Covid-19 em todas as suas 135 unidades, em conformidade com a Portaria interministerial nº 19, de 18 de junho de 2020 (ministérios da Saúde, Agricultura e Economia). 

A Companhia informa que já investiu mais de R$ 250 milhões em medidas, sistemas e processos de contingência de saúde e segurança em todas as suas instalações no Brasil, seguindo orientações de médicos infectologistas especializados e instituições de referência, como o Hospital Albert Einstein.

A empresa reafirma que, desde o início da pandemia tem realizado o afastamento imediato de todos os colaboradores dos grupos de risco ou que apresentem quadro sintomático, conforme os critérios dos órgãos de saúde e recomendação médica.