Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

LINKS MALICIOSOS

Golpes que usam coronavírus como isca atingem mais de 2 milhões de pessoas

Ataques usam o nome de grandes marcas para atrair vítimas
23/03/2020 17:54 - Fábio Oruê


 

Golpes que circulam no WhatsApp e se aproveitam do novo coronavírus já atingiram pelo menos 2 milhões de usuários no Brasil. O dfndr lab, laboratório especializado em segurança digital da PSafe, detectou 19 golpes e 6 aplicativos maliciosos que utilizam vírus e o período de quarentena para oferecer falsos benefícios para a população. 

Conforme levantamento feito pelo laboratório, as supostas ofertas contemplam itens como kits de máscaras e álcool em gel, assinaturas grátis em serviços de streaming e até pagamento extra para beneficiários do Bolsa Família. 

Segundo Emilio Simoni, diretor do dfndr lab, grande parte dos links maliciosos têm o objetivo de roubar dados pessoais e financeiros das vítimas ou levá-las à páginas falsas para visualizar publicidades excessivas.

“Para tornar o ataque mais verídico, alguns golpes se aproveitam de ações reais que grandes empresas e o governo estão realizando para enfrentar o coronavírus. E a tendência é que o número de ataques e de vítimas aumente nos próximos dias, principalmente em decorrência do agravamento da situação do país neste momento de crise”, explicou Simoni.

Além dos golpes, os cibercriminosos também estão disseminando centenas de fake news sobre a doença na internet. Pesquisa recente realizada pela PSafe estima que 42,5 milhões de brasileiros já receberam ou acessaram fake news sobre o novo vírus. Ainda segundo a pesquisa, o WhatsApp segue como o principal vetor de disseminação de notícias falsas sobre a pandemia, de acordo com 43,2% dos entrevistados.

PROTEÇÃO

Simoni lista alguns cuidados que os usuários devem ter para evitar cair em golpes e notícias falsas sobre o Coronavírus. As pessoas devem desconfiar de informações sensacionalistas e buscar fontes confiáveis.

Além disso, precisam ter cuidado ao clicar em links compartilhados no WhatsApp ou nas redes sociais. Antes de compartilhar informações sobre a pandemia, procure em veículos confiáveis e fontes oficiais como o Ministério da Saúde, jornais e sites de relevância para confirmar se aquilo é realmente verdadeiro.

 

Felpuda


Pré-candidato a prefeito de Campo Grande divulgou vídeo em que político conhecido Brasil afora anuncia apoio às suas pretensões. O problema é que o tal líder já andou sendo denunciado por mal feitos em sua trajetória, sem contar que o pai do dito-cujo teve de renunciar ao cargo de ministro por ter ligações nebulosas com empresa de agrotóxico. Depois do advento da internet, essa coisa de o povo ter memória curta hoje não passa de coisa “da era pré-histórica”.