Clique aqui e veja as últimas notícias!

PANTANAL

Reinaldo Azambuja pede crédito de R$ 240 milhões para revitalização do Pantanal

A proposta aconteceu em Brasília, em reunião com o ministro Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho
05/12/2020 10:47 - Thais Libni


Governador do estado de Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja em reunião com o Ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, solicitou uma linha de crédito de R$ 240 milhões do Fundo Constitucional de Financiamento do Centro-Oeste (FCO). 

Segundo o governador o recurso é para a recomposição de prejuízos gerados pela estiagem e queimadas do Pantanal de Mato Grosso do Sul e Mato Grosso. 

Acompanhe as últimas notícias do Correio do Estado

Em nota Azambuja informou que, “foi uma reunião muito produtiva e que tecnicamente ainda vai ser discutida no âmbito da Superintendência do Desenvolvimento do Centro-Oeste (Sudeco) para levar esses recursos para o Pantanal, pela importância da região”, afirmou.

O secretário de Estado de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar, Jaime Verruck, a expectativa é de que o Conselho Deliberativo do Sudeco (Condel) aprove o pedido da alocação de 4% dos recursos do FCO para o Pantanal na reunião da próxima segunda-feira (7).

“Temos o apoio do Estado do Mato Grosso e acreditamos que na reunião do dia 7 a gente consiga essas aprovações para o exercício de 2021. Isso é importante, pois temos uma necessidade de recomposição de matrizes, recomposição de pasto e cercamento nas propriedades atingidas não somente pelas queimadas, mas pela seca mais intensa no Pantanal”, disse Verruck.

Fundo de crédito para empresas e produtores rurais, o FCO foi criado pela Constituição Federal de 1988 com foco de possibilitar desenvolvimento econômico e social do Distrito Federal e dos estados de Goiás, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul.

 
 

Rio Taquari

Outro projeto discutido com o ministro Rogério Marinho foi a revitalização do rio Taquari. A Secretaria Nacional de Bacias Hidrográficas é de responsabilidade do Ministério do Desenvolvimento Regional. 

Reinaldo Azambuja e Jaime Verruck, também apresentaram um levantamento realizado pelo Instituto do Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul (Imasul), sobre impactos ambientais. Além disso o governador solicitou a realização de um comitê da Bacia do Rio Taquari. 

“Apresentamos a necessidade da criação de um comitê federal da Bacia Hidrográfica do Rio Taquari, instituído pelo ministério e pela ANA [Agência Nacional de Águas]. Como o Taquari foi definido como prioritário, apresentamos um estudo finalizado pelo Imasul, agora com levantamento de custos, junto à secretaria nacional de bacias hidrográficas”, acrescentou Jaime Verruck.

Sul-fronteira

Em reunião com o relator Marcio Bittar (AC), nesta terça-feira (01), o governador do Estado, Reinaldo Azambuja, pediu a inclusão da rodovia Sul-fronteira no Orçamento Geral da União de 2021. 

A rodovia MS-165 está entre a fronteira do Brasil com o Paraguai, ligando os municípios de Ponta Porã e Mundo Novo. 

“É uma obra estruturante que, eu não tenho dúvida, terá o apoio do Ministério do Desenvolvimento Regional, do ministro Rogério Marinho e do senador Nelsinho. É uma obra estruturante para Mato Grosso do Sul e para o Brasil, que margeia o Paraguai e é extremamente importante para segurança pública para aquela região de fronteira”, pontuou Azambuja.

Na reunião, Azambuja também tratou sobre a aquisição de patrulhas para a agricultura familiar em Mato Grosso do Sul.