Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

CORONAVÍRUS

Governo abre chamada emergencial para desenvolvimento de diagnósticos da Covid-19

Pesquisadores terão co-financiamento da Fundect para identificar novos agentes terapêuticos e sistemas de diagnóstico precoces
25/03/2020 13:59 - Glaucea Vaccari


Foi publicado no Diário Oficial do Estado de Mato Grosso do Sul desta quarta-feira (25) chamada emergencial para seleção de pesquisadores vinculados a instituições de ensino superior ou pesquisa do Estado, com objetivo de desenvolvimento de diagnóstico e terapêutica para combater infecções por coronavírus.

Fundação de Apoio ao Desenvolvimento do Ensino, Ciência e Tecnologia do Estado de Mato Grosso do Sul (Fundect), em parceria com o Conselho Nacional das Fundações de Amparo a Pesquisas Brasileiras (CONFAP) e a Innovative Medicines Initiative, em conjunto com a União Europeia e a European Federation of Pharmaceutical Industries and Associations (EFPIA), divulgou as diretrizes locais para a chamada.

A Chamada tem um caráter emergencial e estará aberta para instituições de pesquisa e/ou pesquisadores do Estado com co-financiamento do Governo do Estado de Mato Grosso do Sul.

Conforme a publicação, o objetivo é selecionar pesquisadores com objetivo de identificar novos agentes terapêuticos e sistemas de diagnóstico precoces, eficazes e confiáveis relacionados ao novo Coronavírus (SAR-CoV-2). Fundect esclarece que o objetivo não é o desenvolvimento de uma vacina, nem aspectos epidemiológicos.

Coordenador principal deve submeter a proposta por meio do site da European Federation of Pharmaceutical Industries and Associations, para enquadramento, seguindo os critérios da chamada publicada pela Confap, que coordena a iniciativa no Brasil, até o dia 31 de março, as quais serão avaliadas pelo lado Europeu até 15 de abril 2020.

A Fundect participará como co-financiadora dos projetos aprovados, no valor global de R$ 500 mil em recursos oriundos do Estado.

 

Felpuda


Dia desses, há quem tenha se lembrado de opositor ferrenho – em público –, contra governante da época, mas que não deixava de frequentar a fazenda de “sua vítima” sempre que possível e longe dos olhos populares. Por lá, dizem, riam que só do fictício enfrentamento de ambos, que atraía atenção e votos. E quem se lembrou da antiga história garantiu que hoje ela vem se repetindo, tendo duas figurinhas carimbadas nos papéis principais. Ô louco!