Cidades

MS Acessível

A+ A-

Governo de MS lança programa inédito para pessoas com autismo e deficiências ocultas

Servidores de órgãos públicos receberam capacitação e há estudos para expandir os conhecimentos em empresas e outros setores.

Continue lendo...

O governo de Mato Grosso do Sul lançou, no Dia Mundial de Conscientização sobre o Autismo, um programa destinado a melhorar a relação e a comunicação de pessoas que possuem deficiências ocultas, como o TEA (Transtorno do Espectro Autista) e a paralisia cerebral, na sociedade.  

O programa MS Acessível é inédito no país. Divulgado como Lei Federal no ano passado, Mato Grosso do Sul instituiu o programa como Lei Estadual nº 5.969 ainda em 2022, destacando-se como o primeiro estado do país a cumprir a legislação.  

Ele tem como objetivo lançar dois cordões de cores diferentes que facilitam a comunicação das pessoas com deficiência com a sociedade sul-mato-grossense.

Fotos: Gerson Oliveira/ Correio do Estado 

De acordo com o governador Eduardo Riedel, que marcou presença no evento realizado no Auditório do Bioparque do Pantanal ao lado da primeira-dama Mônica Riedel, o programa faz parte do desenvolvimento da população, contando com a parceria de instituições da sociedade civil que lutam há anos pela visibilidade.

Outra presença marcante no evento foi a secretária de Cidadania, Viviane Luiza, que, ao lado de representantes de instituições, relatou que foram ministrados cursos para os servidores estaduais e que há estudos em andamento para implementar a comunicação por meio do cordão de girassol na sociedade sul-mato-grossense.

"Estamos com aproximadamente 780 servidores que foram capacitados em menos de uma semana e estão aptos para realizarem os atendimentos. Aos demais, em breve vamos lançar um cadastro no site [escola.gov] para que consigamos colocar esse treinamento à disposição de empresários, funcionários de comércio e outros departamentos", relatou.  

Capacitação de servidores 

O programa MS Acessível está à disposição primeiramente de servidores estaduais de todos os cuidados de Mato Grosso do Sul. Todos eles realizaram cursos buscando entender e compreender a empatia de pessoas com deficiência em departamentos de governo e outras repartições públicas. Aos que estiverem capacitados, receberão um cordão branco e outro verde para atender as pessoas devido a sua prioridade. 

"Os cordões devem especificar como serão os atendimentos. O cordão branco é para pessoas que possuem autismo. A de cor verde é destinada aos que possuem deficiência oculta", especificou a secretária de Cidadania, Viviane Luiza.  

Segundo a secretária, o MS Acessível deve unir pastas do governo para promover ações voltadas à integração de pessoas com deficiência oculta. 

"Começamos a pensar em programas voltadas ao turismo, começando por Bonito, onde faremos um mapeamento de políticas públicas e uma ação para aprimorar ainda mais a inserção destas pessoas no mercado de trabalho", relatou. 

Conforme comentado no evento, Mato Grosso do Sul possui aproximadamente 9 mil habitantes que possuem alguma deficiência oculta. A primeira dama Mônica Riedel relatou que já se deparou com momentos preconceituosos e percebeu como a sociedade desconhece as necessidades das pessoas com deficiência.  

 "Quando participei de um primeiro evento público com mães, percebi muita coisa de ignorância da sociedade e desconhecimento das pessoas sobre o tema. Por isso vamos distribuir esses cordões dentro dos departamentos públicos para que podemos aderir ainda mais conhecimento", relatou. 


Reconhecimento 

Feliz pelo reconhecimento, a presidente da associação de mães de pessoas com TEA, Naina Dibo, comemorou o "dia como ais importante do ano",  para toda a comunidade de pessoas com alguma deficiência oculta.  

"Esse cordão de girassol é de grande importância para a comunidade e a maioria das pessoas com deficiência e que ainda passa por barreiras pessoais.  O termo em que dizemos sobre atitudes preconceituosas ainda impede o nosso acesso aos ambientes e a convivência com a sociedade. Por isso esse dia é a nossa vitória", ressaltou. 
 

Alarmante!

MS registra duas mortes por síndrome respiratória, totalizando 141 óbitos em 2024

Segundo os dados, houve um aumento de 267 casos na última semana.

24/04/2024 17h47

Foto: Arquivo/

Continue Lendo...

Nesta semana foram registradas duas mortes por SRAG (Síndrome Respiratória Aguda Grave) em Mato Grosso do Sul. De acordo com o boletim divulgado pela SES (Secretaria de Estado de Saúde) de hoje (24), até o momento foram  registrados 141 óbitos da doença somente em 2024. 

Segundo o levantamento da SAS, foram contabilizados 1741 casos de SRAG. Os números representam uma queda acentuada em comparação ao último relatório. No entanto, a secretaria relata que os números podem aumentar devido à sazonalidade da doença. Os casos podem subir nas próximas semanas.

Na última semana, foram 1.650 casos de SRAG confirmados em Mato Grosso do sul, com 139 mortes pela doença. Há duas semanas, eram 1.383 casos, com 121 mortes, ou seja, houve um salto de 267 casos a mais de uma semana para a outra

A cidade com maior caso da doença é Campo Grande, com 857 casos registrados, com 61 mortes. A letalidade da doença na capital de Mato Grosso do Sul é de 7,1%. 

Logo mais abaixo Corumbá com 127 casos, seguidos por Ponta Porã com 80 casos e Dourados 67 registros. 


Causadores da síndrome SRAG 

Conforme os especialistas, os causadores do SRAG são os SARS-CoV-2, vírus da família dos coronavírus, responsáveis por 43,2% dos diagnósticos. Logo atrás vem o rinovírus, com 25,9% dos casos, e o vírus sincicial respiratório, com 17,7% dos casos. Os demais casos de doenças respiratórias se dividem entre diferentes tipos de Influenza e outros vírus.

 

 Assine o Correio do Estado.

Cidades

Mato Grosso do Sul volta a zerar número de mortes por Covid-19

Apenas 29 casos foram registrados na última semana

24/04/2024 17h40

Reprodução

Continue Lendo...

Nenhum óbito em decorrência da Covid-19 foi registrado nos últimos sete dias em Mato Grosso do Sul, segundo o Boletim Epidemiológico da Secretaria Estadual de Saúde (SES), divulgado semanalmente. Os números foram zerados pela segunda vez no ano, já que na semana terminada em 14 de fevereiro também não foi notificada nenhuma morte.

Além das mortes zeradas, outro dado chama a atenção: apenas 29 casos foram confirmados no período.

Desde o início do ano, 61 pessoas morreram de Covid-19 em Mato Grosso do Sul, e 9.013 casos foram confirmados.

Sintomas da Covid-19

É possível que o cidadão esteja infectado com o vírus da Covid-19 caso apresente os seguintes sintomas:

  • Febre
  • Tosse seca
  • Perda do olfato
  • Perda do paladar
  • Falta de ar
  • Dificuldade para respirar
  • Dor ou pressão do peito

Transmissão

O meio de transmissão da Covid-19 se dá por inalação ou contato com gotículas de saliva, secreções respiratórias ou superfícies contaminadas. Portanto, a transmissão pode ocorrer por meio de:

  • Tosse
  • Espirro
  • Catarro
  • Apertos de mão
  • Contato pessoal próximo
  • Contato com objetos contaminados

Prevenção

Existem inúmeras formas de se prevenir o contágio e proliferação da Covid-19. Confira:

  • Vacinação contra Covid-19
  • Uso de máscara
  • Uso de álcool gel
  • Lavagem das mãos com água e sabão
  • Evitar tocar nos olhos, nariz e boca
  • Não compartilhar objetos pessoais
  • Ventilar ambientes
  • Evitar aglomerações e espaços fechados

Assine o Correio do Estado. 

NEWSLETTER

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo.

Fique Ligado

Para evitar que a nossa resposta seja recebida como SPAM, adicione endereço de

e-mail [email protected] na lista de remetentes confiáveis do seu e-mail (whitelist).