Clique aqui e veja as últimas notícias!

INFRAESTRUTURA

Governo de MS vai conceder MS-112 e consolidar rota de escoamento de grãos no Bolsão

Rodovia que liga Cassilândia à Três Lagoas será concedida, e vai conectar com a MS-306, já pedagiada
16/04/2021 13:19 - Eduardo Miranda


 

O governo de Mato Grosso do Sul deu o primeiro passo para conceder sua segunda rodovia à iniciativa privada: trata-se da MS-112, rodovia que liga Três Lagoas  (BR-154) à  Cassilândia, no Noroeste de Mato Grosso do Sul.  

O chamamento público para os interessados apresentarem os estudos para a rodovia (Plano de Manifestação de Interesse - PMI) foi publicado na edição desta sexta-feira (16) do Diário Oficial de Mato Grosso do Sul.  

A concessão também vai abranger trechos das rodovias federais BR-158 (no entroncamento, perto do município de Três Lagoas) e da BR-436, em Cassilândia.  

A via tem sido importante no escoamento da produção de grãos do Bolsão Sul-Mato-Grossense, do sul de Mato Grosso do Sul, e do Sudoeste de Goiás. A rodovia também deve se conectar com o outro trecho já concedido de rodovia estadual, o da MS-360, que desde o mês passado já está com pedágio sendo cobrado pela concessionária Way 306.  

O PMI é o primeiro passo para dois processos: o de parceria público-privada (PPP) ou de concessão à iniciativa privada.  

Conforme o governo de Mato Grosso do Sul, os estudos técnicos para a futura concessão destinam-se a adequação de capacidade, reabilitação, operação, manutenção e conservação dessas rodovias.

O secretário de Estado de Infraestrutura, Eduardo Riedel, explicou que além de buscar estudos que comprovem a viabilidade da concessão, o edital garante continuidade às ações de infraestrutura no Estado.

“Esse edital dá sequência a uma estratégia do Governo do Estado de buscar parceiros para investimento na nossa infraestrutura. Fomos extremamente exitosos na primeira experiência do Estado de Mato Grosso do Sul com a concessão da rodovia MS-306. E esse edital busca fazer os estudos necessários para que a gente continue atraindo capital privado para melhorar eixos estruturantes do nosso Estado”.

Riedel ressalta ainda o crescimento do Estado e o expressivo aumento no fluxo de cargas e caminhões nas estradas, fatores que seriam determinantes para a viabilidade do projeto.  “São as rodovias mais movimentadas no nosso Estado, com fluxo muito grande de caminhões. O Estado tem crescido e o fluxo de veículos e de cargas tem aumentado de forma expressiva e precisamos dar condições adequadas para todos que ali trafegam”.

Acompanhe as últimas notícias