Clique aqui e veja as últimas notícias!

SITUAÇÃO EXTREMA

Governo decreta emergência e calamidade em todo o Estado por queimadas e tempo seco

Incêndios aumentaram não apenas no Pantanal e é a maior seca registrada no Estado em 58 anos
13/09/2020 17:12 - Glaucea Vaccari


Governo de Mato Grosso do Sul vai decretar estado de calamidade em todo o Estado devido as queimadas e situação de calamidade por causa da seca extrema.

Anúncio foi feito neste domingo (13) e o decreto deve ser publicado na edição de amanhã do Diário Oficial do Estado.

No dia 24 de julho deste ano, o governo decretou situação de emergência no Pantanal sul-mato-grossense, devido aos incêndios florestais que atingem a região. A emergência foi reconhecida pelo governo federal no dia 6 de agosto.

Desta vez, o decreto abrangerá as 79 cidades do Mato Grosso do Sul, que tem sofrido com aumento de queimadas florestais e urbanas durante o período de calor, seca e estiagem.  

Dentro do decreto, também será declarada situação de calamidade em relação a seca. Conforme dados apresentados neste domingo, esta é a maior seca registrada no Estado em 58 anos., segundo o secretário estadual de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar, Jaime Verruck. 

Os índices de umidade tem ficado abaixo de 15% e as temperaturas em torno de 40°C há cerca de um mês e previsão de chuva é apenas para a primavera, que começa no dia 22 de setembro, conforme meteorologistas.

Segundo o secretário nacional de Proteção e Defesa Civil, Alexandre Lucas Alves, a decretação de emergência é importante porque a Defesa Civil tem recursos, mas que não podem ser repassados sem o decreto do estado e reconhecimento pelo governo federal.

Expectativa é que até quarta-feira (16) a situação seja reconhecida, com publicação no Diário Oficial da União.

Secretário afirmou que determinação do ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho e do presidente Jair Bolsonaro é de não medir esforços para o combate aos incêndios no Pantanal.

Com o decreto, será possível aluguel de aviões para ajudar a apagar as chamas, chamar militares de outros estados, garantindo a estadia dos mesmos pelo período de trabalho, entre outras medidas.