Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

NOVA ESTRATÉGIA

Governo desativa barreiras sanitárias e ações serão desenvolvidas nos municípios

Fiscalizações nas divisas do Estado atenderam 2.621.683 milhões de pessoas
11/09/2020 15:40 - Ricardo Campos Jr


O Governo mudou a estratégia de controle sanitário contra a Covid-19. Em decreto publicado nesta sexta-feira (11), as barreiras sanitárias instaladas nas divisas com outros estados foram desativadas e as ações, a partir de agora, serão pontuais e realizadas diretamente nos municípios.

Segundo informações da assessoria de imprensa do Poder Executivo, as próprias prefeituras poderão montar pontos de fiscalização. O Estado ajudará com treinamento e programas de computador para ajudar, caso seja necessário.

Além disso, blitzes educativas deverão ser realizadas nas cidades para ajudar a conter o avanço da doença, auxiliando nas questões de isolamento domiciliar.

ESTATÍSTICAS

Conforme o Governo, as barreiras atenderam 2.621.683 milhões de pessoas que foram abordadas em 1.118.931 de veículos.

Os automóveis foram os mais abordados, sendo 807.234 veículos de passeios. Logo depois, os caminhões com 255.468 abordagens. Motocicletas foram 39.130. Ônibus de viagem totalizou 8.045. Vans 7.680. Aeronaves 624. Bicicletas 566. E veículo de tração animal, 130.

Nos locais, agentes mediam as temperaturas e faziam pequenas entrevistas com quem entrava em Mato Grosso do Sul por vias terrestres. 

Caso alguém apresentasse algum sintoma, seguia adiante com a recomendação de ficar em isolamento domiciliar e procurar os pontos de testes para Covid-19.

Ainda não há um número fechado de quantos casos positivos as barreiras flagraram.

 
 

Felpuda


Questão de família acabou descambando para o lado da política, e a confusão já é do conhecimento público. 

A queda de braço tem como foco a troca de apoio político que, de um, foi para outro. Sem contar as ameaças de denúncia da figura central do imbróglio. 

A continuar assim, há quem diga que nenhum dos dois candidatos a vereador envolvidos na história conseguirá ser eleito. Barraco é pouco!