Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

PANDEMIA

Governo reconhece que aulas após férias antecipadas podem não voltar

Plataformas de ensino serão aprimorados durante as férias
27/04/2020 12:00 - Bruna Aquino, Ricardo Campos Jr


 

Os mais de 200 mil alunos da Rede Estadual de Ensino (REE) de Mato Grosso do Sul vão ficar mais tempo em casa de quarentena. Isso porque o Governo do Estado não decidiu se as aulas vão voltar ainda neste ano, mas como haviam cogitado anteriormente, vão antecipar as férias de julho para maio, com objetivo de aumentar o isolamento social, segundo informou o secretário de Estado de Governo e Gestão Estratégica (Segov) Eduardo Riedel durante transmissão ao vivo do boletim epidemiológico do novo coronavírus. 

“Ele (recesso) será do dia 4 de maio até 18 de maio. Quando terminarmos o decreto que expira dia 4 com as aulas não presenciais, os alunos terão recesso. O objetivo principal é para que não tenhamos aglomerações e essas crianças como vetores do Covid-19”, disse o titular da Segov. 

Conforme já publicado pelo Correio do Estado, as informações circularam de professores e profissionais pedagógicos da rede que as aulas ficariam suspensas e o método remoto seria aplicado até o fim do ano letivo, mas nem a Secretaria de Educação, nem o governo confirmaram a informação, mas também não deram uma previsão de quando as aulas voltariam de forma presencial. 

 
 

Como ainda não se sabe se as aulas vão voltar após o dia 18, o secretário disse que as plataformas de ensino a distância serão ainda mais aprimoradas até para atingir os alunos que ainda não conseguiram ter acesso. “Temos buscado aperfeiçoar nossas plataformas de ensino à distância. Nesse recesso vamos aprimorar ainda mais e vamos aguardar se no dia 18 voltamos com aulas presenciais ou não”, explicou. 

Sobre os acessos pela internet, Riedel disse que apenas 7% dos alunos não conseguiram usar a ferramenta para acessar as aulas e materiais. “Estes, o Estado providencia a entrega do material e é nesse sentido que utilizaremos o recesso para aprimorarmos ainda mais essa modalidade de ensino",pontuou.

REDE MUNICIPAL E UNIVERSIDADES
Sobre a Rede Municipal de Ensino nos municípios bem como a rede privada, Riedel disse que a decisão é de cada gestor mas é importante ter cautela. “Cada um toma a sua decisão, mas como orientação do Estado nesse decreto é para que não retornem”, orientou. 

Já nas universidades, o secretário disse que essa categoria tem regimes diferenciados. “A UEMS segue o calendário da rede estadual e entra em recesso. A partir do dia 18, ou volta presencial ou continua EAD”, disse. 

Felpuda


Casal de políticos muito conhecido a-do-ra cargos públicos, e, assim, “um puxa o outro” na maratona política, que inclui disputa de mandatos, direção de órgãos e até mesmo nomeações com prerrogativa de não ter de bater ponto. A nova empreitada agora é conquistar uma das prefeituras do interior. Em caso de derrota, é quase certo que os nomes de ambos deverão aparecer no Diário Oficial antes mesmo do fim deste ano.