Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

CORONAVÍRUS

Gradualmente, Saúde vai ampliar testes em drive-thru

Governo também vai coletar exames nas aldeias indígenas
01/05/2020 11:13 - Adriel Mattos, Ricardo Campos Jr


 

A Secretaria de Estado de Saúde (SES) de Mato Grosso do Sul vai ampliar os testes feitos no drive-thru para a Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus. O anúncio foi feito na manhã desta sexta-feira (1º) durante transmissão ao vivo do Governo do Estado na rede social Facebook.

“Não queremos que ninguém fique sem fazer o teste no Estado, especialmente o RT-PCR, que identifica pequenas partículas do vírus no organismo da pessoa. Por isso que vamos ampliar. Começamos com 50, passamos para 60 e na semana que vem queremos fazer 100 testes diários e ampliarmos, se for necessário, em Dourados”, disse o titular da SES, Geraldo Resende (PSDB).

Na próxima quarta-feira (6), começará o processo de testagem nas aldeias indígenas do Estado. “Temos a segunda maior população indígena do país, mais de 70 mil, que estão em aldeias e reservas, outros em áreas urbanas. Em municípios como Dourados, a reserva se confunde com os bairros. Um grande adensamento populacional lá nos preocupa, porque moram na mesma casa, e às vezes em condições precárias, quantidade grande de indígenas. Vamos implementar um sistema sentinela coletando dez exames de indígenas por semana selecionados pelas unidades de saúde. A equipe foi treinada ontem e está preparada. Vamos fazer isso todas as semanas. O projeto piloto vai ser Dourados, mas queremos estender para as demais aldeias do Estado”, explicou o secretário.

Mato Grosso do Sul tem hoje 40 mil testes de biologia molecular para disponibilizar à população. “Os testes rápidos devem ser feitos após o oitavo dia após o começo dos sintomas. Vamos definir também como faremos. Já distribuímos a todos os municípios. Eles deverão ser feitos aos servidores da saúde, segurança, idosos acima de 60 anos e pessoas que mesmo jovens tenham doenças crônicas”, finalizou.

 

Felpuda


Candidato a prefeito em cidade do interior tremeu que só nas bases diante da decisão que tirou a corda do pescoço de adversário, liberando o dito-cujo para disputar a eleição.

Como acreditava que o pleito seria “um passeio”, estava até pensando no modelito que usaria no dia da posse.

Agora, teme nadar, nadar e morrer na beira da praia, deixando o terno pendurado no cabide.