Clique aqui e veja as últimas notícias!

CORONANIVERSÁRIO

Primeiro registro de infecção com coronavírus no Brasil completa um ano

Primeira confirmação da doença em Mato Grosso do Sul aconteceu 16 dias depois, em 15 de março, uma quarta-feira de cinzas
26/02/2021 11:36 - Gabrielle Tavares


Há um ano atrás, no dia 26 de fevereiro de 2020, o Brasil registrava o primeiro caso de Covid-19. A doença já matava em outros lugares do mundo e a Organização Mundial da Saúde (OMS) havia decretado Emergência Internacional.

A pandemia que a maioria da população achou que duraria um mês, se estendeu até 2021 e ainda não existe previsão de acabar. O país já possui 10.390.461 de infectados e 251.498 mortes.

Mato Grosso do Sul entrou em contato com a doença 16 dias após a chegada do vírus ao Brasil, em 12 de março de 2020.

As confirmações vieram logo após as comemorações de Carnaval, em uma quarta-feira de cinzas: uma mulher de 23 anos que tinha tido contado com um caso positivo no Rio de Janeiro, e um homem, de 31 anos, que viajou para Londres e manteve contato com uma pessoa infectada de São Paulo.

Últimas notícias

A Secretaria de Estado de Saúde recebeu 40 notificações do dia 25 de janeiro a 14 de março, até a primeira confirmação, sendo que 37 desses casos foram desconsiderados para Covid-19.

No fim de março, a prefeitura de Campo Grande decretou toque de recolher e o comércio foi fechado na cidade. Em pleno sábado, um dos dias mais movimentados do Centro da Capital, 14 de julho amanheceu deserta. Mas medida durou pouco, até 5 de abril, após esse período comércio não foi mais totalmente fechado na cidade.

Em 13 de maio, é registrado a primeira indígena contaminada em Mato Grosso do Sul, uma mulher de 35 anos, da aldeia Bororó/Jaguapiru, em Dourados.

A primeira cidade a atingir níveis alarmantes para a doença foi Guia Lopes da Laguna. Em maio, a cidade ficou entre os 13 municípios do Brasil maior incidência de casos do coronavírus, segundo levantamento junto às secretarias estaduais de saúde do Brasil, realizado pelo portal do G1.

A incidência era de 616.5% por 100 mil habitantes e o regime de lockdown foi implantado. Mas a população ainda não tinha dimensão de quanto a doença ainda se estenderia.

Ainda em março, um relatório técnico assinado pelo ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, e pesquisadores de Mato Grosso do Sul, Rio de Janeiro, Amazonas e Distrito Federal apontava que o pico da pandemia de Covid-19 deveria ocorrer entre abril e maio, e o vírus deve circularia no Brasil até setembro de 2020.

Agosto se tornou o mês com maior número de mortes, mas foi superado pelo mês de dezembro, que chegou a registrar quase 2 mil casos em apenas um dia.

Nesta sexta-feira, em seu ‘aniversário’, o coronavírus fez mais 914 infectados no Estado e 23 óbitos, totalizando 180.058 casos confirmados e 3.293 mortes.