Cidades
VEJA O VÍDEO

Concurseiro afirma que foi bem na prova mesmo após carro pegar fogo a caminho do exame

Rapaz, que viajou 161 quilômetros para prestar concurso em Campo Grande, sofreu queimaduras leves nas mãos

Naiara Camargo

23/05/2022 13:00

O psicólogo Washington Mariano passou por um susto que quase atrapalhou toda uma preparação para a prova de concurso público, após o carro que dirigia pegar fogo quilômetros antes do local de prova.

O rapaz é de Rio Brilhante e viajou 161 quilômetros para tentar a vaga de Gestor de Ações Sociais na Secretaria de Estado de Direitos Humanos, Assistência Social e Trabalho (Sedhast), com prova realizada em Campo Grande.

O incidente aconteceu já na Capital, neste domingo (22).

O Fork Ka que o concurseiro conduzia apresentou problemas e pegou fogo a cerca de um quilômetro da Escola Estadual Hérculos Maymone, local onde Mariano realizou a prova e, mesmo com a "cabeça a mil", ele conseguiu fazer a prova e se sair bem.

“Acredito que fui bem [na prova]. O fato do carro ter pego fogo me desconcentrou um pouco, nervosismo, mas não pensei em desistir”, afirmou o rapaz ao Correio do Estado.

O susto foi por volta das 7h, quando ele se dirigia para a escola e percebeu que o carro apresentou problemas.

Ele ainda tentou verificar o que poderia ser, quando teve queimadura nas mãos, e acionou o Corpo de Bombeiros.

A partir disso, ele decidiu deixar o veículo pegando fogo na rua e seguir para a escola, já que não havia muito mais a se fazer, incentivado pelos socorristas.

"Nem pensei em desistir [da prova]", afirma.

O concurseiro pegou carona para chegar até a escola e, após o fim do exame, teve de voltar de ônibus para a sua cidade. 

Ele disse que não sabe sobre o "paradeiro" do carro, que foi totalmente destruído pelas chamas.

De acordo com o psicólogo, o veículo teve perda total e não tinha seguro. Mariano estava sozinho no momento do incêndio e sofreu apenas queimaduras leves nas mãos. 

Ainda não se sabe a causa do incêndio.