Cidades

Coxim

Homem é preso em flagrante ao espancar esposa no meio da rua

Para tentar fugir das agressões, a mulher correu pra rua

Danielle Valentim

08/01/2016 - 12h24
Continue lendo...

Altair Bueno de Moura, de 39 anos, foi preso na tarde desta quinta-feira (7), por investigadores da Delegacia de Atendimento a Mulher (DAM), depois de ser flagrado agredindo violentamente a própria esposa, de 39 anos, no meio da rua, no bairro Senhor Divino em Coxim.

De acordo com o Edição de Notícias, os policiais realizavam rondas quando um deles avistou o autor agredindo uma mulher em via pública. Imediatamente os policiais se aproximaram e derem voz de prisão a Moura, que estava alterado e visivelmente embriagado.

A vítima contou aos investigadores que é casada com o autor e que ao chegar em casa encontrou o marido bêbado. Em seguida, o mesmo passou a ameaçá-la de morte e agredi-la com tapa e puxões de cabelo.

Para tentar fugir das agressões, a mulher correu pra rua, porém o autor foi atrás dela e continuou a bater, até a intervenção dos policiais.

O homem foi preso em flagrante por ameaça e violência doméstica e encaminhado para o Estabelecimento Penal Masculino de Coxim.

Conforme a Delegada Silvia Elaine Girardi dos Santos, esta é a terceira prisão em flagrante por violência doméstica, em uma semana. Neste mesmo período também foram feitas uma prisão em flagrante por estupro e um cumprimento de mandado de prisão também pelo crime de violência doméstica.

CASO MARIELLE

Ronnie Lessa sai de Campo Grande rumo à Tremembé (SP) hoje

Responsável pelo assassinato da ex-vereadora Marielle Franco e pelo do motorista Anderson Gomes, Lessa é transferido nesta quinta-feira (20) para o presídio do interior paulista

20/06/2024 12h00

Ronnie Lessa durante delação premiada feita em Campo Grande

Ronnie Lessa durante delação premiada feita em Campo Grande Foto: Reprodução/TV Globo

Continue Lendo...

Responsável pelo assassinato da ex-vereadora Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes, Ronnie Lessa, preso desde 2019, foi transferido do presídio federal de Campo Grande para o complexo penitenciário de Tremembé (SP), após delação premiada.

Segundo informações, Lessa será colocado em uma cela isolada, localizada em uma área onde se abrigam presos ameaçados de morte, conhecida como P1, além de ser uma ala dominada pelo Primeiro Comando da Capital (PCC), organização criminosa mais famosa do país.

O Sindicato dos Funcionários do Sistema Prisional do Estado de São Paulo (Sifuspesp) divulgou uma nota alegando que Lessa corre risco na prisão de Tremembé por ser um miliciano em uma área dominada pelo PCC, sendo um espaço inadequado para o ex-PM. 

Como solução, os agentes policiais sugeriram que Ronnie fosse transferido para o Regime Disciplinar Diferenciado, em Presidente Bernardes (SP), mas a sugestão não foi atendida.

Nesta semana, o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes reforçou que qualquer tipo de comunicação, seja ela verbal ou escrita, deve ser monitorada, mas segundo o sindicato, isso é uma atividade inviável.

TREMEMBÉ

A penitenciária conhecida por ter receber presos de casos que chocaram a opinião pública como:

  • Os irmãos Cravinhos (atualmente apenas Christian)
  • Alexandre Nardoni
  • Fernando Sastre (condutor do Porsche que tirou a vida do motorista de aplicativo)
  • O ex-jogador Robinho (condenado por estupro na Itália)
  • Lindemberg Alves (que tirou a vida de Eloá Cristina)
  • Gil Rugai (que matou o pai e a madrasta)

Está localizada a aproximadamente 150 km de São Paulo, o pavilhão que deve receber Lessa tem capacidade para 1.500 pessoas, mas está com 2.200 presos.

O presídio possui dois pavilhões, cozinha, horta, um campo de futebol, duas fábricas, uma igreja, salas de aula e biblioteca.

No primeiro pavilhão as celas possuem duas camas e tem cerca de 4m². No segundo as celas são de 7,5m com capacidade para quatro camas.

Já a cela de isolamento, em que o detento fica sozinho, o espaço é de 8m², possui uma cama, pia e vaso sanitário no chão.

DELAÇÃO PREMIADA

Em março, Lessa fez uma delação premiada, homologada pelo ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), entregando os mandantes e as circunstâncias do crime. O acordo de delação resultou na prisão dos irmãos Domingos e Chiquinho Brazão (que segue preso em Campo Grande), e do delegado Rivaldo Barbosa, principais suspeitos.

Conforme noticiado à época, o ex-militar só aceitou colaborar com a investigação depois de Élcio de Queiroz o apontar como autor dos disparos e revelar a dinâmica do crime.

Na Capital, o acusado de matar Marielle foi ouvido em cerca de 10 oitivas por agentes da Polícia Federal que investigam o caso. Ele teria prestado três depoimentos após a delação ter sido firmada com a PF e com a Procuradoria-Geral da República.

*Colaborou Laura Brasil e Alanis Netto, além de informações da Agência Brasil

Assine o Correio do Estado

NOVA ESTAÇÃO

Inverno começa nesta quinta e promete mais dias quentes do que frios em MS

Estação mais fria do ano terá dias seguidos de sol, céu limpo, calor e temperaturas mais altas que o normal

20/06/2024 11h45

Inverno começa com calor nesta quinta-feira (20)

Inverno começa com calor nesta quinta-feira (20) GERSON OLIVEIRA

Continue Lendo...

Inverno começará às 16h51min de 20 de junho e terminará às 8h44min de 22 de setembro de 2024. Compreende os meses julho, agosto e meados de junho e setembro.

A estação começa oficialmente nesta quinta-feira (20), solstício de inverno, mas para a meteorologia começou em 1º de junho, já que considera os meses de junho, julho e agosto como o trimestre de inverno no Hemisfério Sul.

É caracterizada por clima gelado, tempo frio/fresco, temperaturas baixas e em queda, tempo seco, baixa umidade relativa do ar, pouca chuva e ocorrência de geadas/nevoeiros.

De acordo com o meteorologista Natálio Abrahão, apesar de ser caracterizada pelo frio, haverá muito mais dias quentes do que frios, nesta estação de inverno, em Mato Grosso do Sul.

Isto significa que haverá dias seguidos de sol, céu limpo, calor e temperaturas mais altas que o normal no Estado. Portanto, este inverno será mais quente e mais seco em comparação ao dos últimos anos.

Mas, como típico da estação, também haverá alguns dias frios e avanço de frentes frias, com temperaturas próximas aos 5ºC e 10ºC. Mas, de fato, as massas de ar frias serão de baixa intensidade, ou seja, haverá pouco frio.

Com 11 horas e 34 minutos de sol, esta quinta-feira (20) terá o dia mais curto e a noite mais longa do ano em Mato Grosso do Sul, ou seja, haverá menor incidência e menos tempo de sol.

A partir de sexta-feira (21), os dias vão ficando mais compridos e as noites mais longas, ou seja, terão mais minutos de sol.

As manhãs serão frias e tardes quentes e extremamente secas.

FRIO

O inverno é a estação do ano em que ocorrem dias frios com maior frequência.Porém, os dias frios serão poucos em Mato Grosso do Sul.

Mas, de qualquer forma, frentes frias devem avançar e derrubarão temperaturas no Estado, segundo Abrahão.

As mínimas devem alcançar os 10ºC na região centro-norte e 5ºC na região sul, na primeira quinzena de julho e primeira semana de agosto, em Mato Grosso do Sul.

Não haverá muitos dias frios durante o inverno. Frentes frias serão de média intensidade e de pouca frequência.

Haverá muito mais dias de calor do que de frio em Mato Grosso do Sul.

“Essas massas polares, que não serão significativamente baixas (massas de ar fria de baixa intensidade) provocam queda de temperatura e elevação de umidade relativa do ar”, ressaltou Abrahão.

CALOR

Os dias quentes serão comuns em Mato Grosso do Sul.

Haverá muito mais dias de calor do que de frio no Estado. Segundo Abrahão, as temperaturas ficarão mais altas que o normal.

Os termômetros devem ultrapassar facilmente os 30ºC durante a estação.

Haverá dias seguidos de sol, céu limpo, calor e altas temperaturas em Mato Grosso do Sul.

Portanto, este inverno será mais quente e mais seco em comparação ao dos últimos anos.

“As temperaturas continuarão mais altas que o normal em grande parte do Mato Grosso do Sul nos meses de inverno. O inverno deste ano deverá ser mais quente e mais seco que o normal na porção central e centro-sul do país. Um provável La Nina pode e deve ganhar força a partir de setembro”, detalhou Abrahão.

CHUVA

Haverá pouca chuva neste inverno em Mato Grosso do Sul. Chuvas tendem a ficar abaixo do esperado, principalmente entre julho e agosto, no Estado.

O índice pluviométrico será irregular, fraco e mal distribuído em Mato Grosso do Sul.

No trimestre de inverno são registrados os menores acumulados de chuva do ano. São os meses que marcam o ápice da estação seca.

Isto não significa que o Estado ficará sem chuvas, mas sim com volumes extremamente baixos.

Com isso, o tempo ficará extremamente seco e com baixo índice de umidade relativa do ar (20%), contribuindo para ocorrência de névoa seca, fumaça e poeira, favorecendo períodos de estiagens, com queimadas.

“A tendência climática para os dias finais de junho é de raras chuvas de baixos volumes. Em julho, os volumes de chuvas podem e devem ficar muito abaixo do esperado, inclusive muitos municípios poderão apresentar valores mensais abaixo de 5 mm ou até 0 mm de chuva. Neste inverno as chuvas tendem a ficar abaixo do esperado no Mato Grosso do Sul (situação de chuvas crítica em Corumbá, Miranda, Porto Murtinho e Bonito), especialmente em julho e agosto”, explicou Abrahão.

NEWSLETTER

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo.

Fique Ligado

Para evitar que a nossa resposta seja recebida como SPAM, adicione endereço de

e-mail [email protected] na lista de remetentes confiáveis do seu e-mail (whitelist).