Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

ACIDENTE

Homem morre em colisão com ambulância; 18ª morte no trânsito

Veículo se deslocava para atender rapaz vítima de queimadura na saída para Rochedo
03/04/2020 12:25 - Daiany Albuquerque


 

Marcos Francisco Pereira, de 46 anos, é a 18ª vítima do trânsito de Campo Grande. O acidente aconteceu por volta das 10h desta sexta-feira (3). O homem foi atropelado por uma ambulância que estava a caminho de um socorro.

A colisão aconteceu no cruzamento da rua Dolor Ferreira de Andrade com a Avenida Castelo Branco. De acordo com informações de testemunhas, a ambulância vinha pela rua com a sirene ligada e no cruzamento com a avenida bateu de frente com o motociclista, que foi arrastado por cerca de 40 metros. A motocicleta que ele conduzia permaneceu embaixo do veículo, que parou a cerca de 50 metros no local da batida.

Após a colisão com o motociclista, a viatura perdeu o controle e atingiu uma árvore e depois um poste de energia elétrica. Segundo moradores da região, houve uma pequena explosão nos fio de tensão e alguns cabos se romperam.

A ambulância, da empresa Engelmig, era conduzida por um socorrista de 23 anos e tinha como passageiro o técnico de enfermagem Valter Ivens Pereira Mota de Ravasco, 34 anos. De acordo com ele, desde a hora que em que a ambulância saiu do ponto de partida o giroflex estava ligado e no cruzamento o veículo reduziu a velocidade.

“Nós estávamos indo socorrer um colega nosso que sofreu um acidente. Ele foi abastecer uma motosserra e a substância explodiu no rosto dele. Então como era um caso delicado demos prioridade, porque nesses casos podem haver complicações. Quando chegamos na esquina, reduzimos a velocidade e quando os carros pararam nós seguimos, foi quando surgiu o motociclista”, contou o passageiro.

A versão foi confirmada pelo morador Mizael Robson de Oliveira, 34 anos. Ele estava em frente de casa quando o acidente aconteceu. “Os carros pararam e a moto veio costurando entre eles e entrou na frente da ambulância, mas teve como eles frearem”.

Esta foi a 18 mortes em acidente de trânsito em Campo Grande, de acordo com dados do Batalhão de Polícia Militar de Trânsito (BPTran). Essa foi a primeira do mês de abril. Apesar de grande, o número ainda é menor que o registrado no ano passado, quando 21 pessoas morreram nos três primeiros meses no trânsito da Capital.

Felpuda


Apressadas que só, figurinhas tentaram se “apoderar” do protagonismo de decisão administrativa. Não ficaram sequer vermelhas quando se assanharam todas para dizer que tinham sido responsáveis pela assinatura de documento que, aliás, era uma medida estabelecida desde 2019. Quem viu o agito da dupla não pode deixar de se lembrar daquele pássaro da espécie Molothrus bonarienses, mais conhecido como chupim, mesmo. Afe!