Clique aqui e veja as últimas notícias!

SAÚDE

Diretores de hospitais lotados preveem caos a partir do fim de semana

Impacto das aglomerações nas festas de fim de ano deve ser notado a partir do 10º dia do ano
06/01/2021 10:00 - Ana Karla Flores


Mesmo com hospitais no limite de atendimento em Campo Grande, com pacientes intubados no Ambu (ventilação manual), o cenário pode ser ainda pior a partir do fim de semana. É o que projeta a diretora do Hospital Regional de Mato Grosso do Sul (HRMS), Rosana Leite.

De acordo com a diretora, as festas de fim de ano ainda não influenciaram nas taxas de ocupação do Hospital Regional, entretanto, a partir do fim de semana poderá haver um aumento significativo.

“Um aumento grande virá a partir do 10º ao 15º dias das datas comemorativas. Este foi o padrão que observamos no decorrer do ano de 2020, após as datas comemorativas do Dia das Mães, do 7 de Setembro e outros feriados”, disse.

Últimas notícias

Ontem, a Santa Casa divulgou que o pronto-socorro atenderia apenas pacientes regulados e com referência exclusiva para o hospital. A medida era válida por 24 horas e, após este período, a situação seria reavaliada. 

De acordo com a diretoria do hospital, a redução no atendimento do pronto-socorro foi feita para minimizar o risco de desassistência aos pacientes que já estão internados. “Informamos ainda que todos os órgãos competentes já foram comunicados”.

De acordo com a Santa Casa, a ocupação total de leitos é de 75%, sejam eles de enfermaria ou unidade de terapia intensiva (UTI) adulto ou pediátrico. A maior preocupação é com os leitos críticos. A taxa de ocupação nas UTIs está em 130%, ou seja, 30% aguardavam vagas.

Três salas cirúrgicas estão interditadas para tratamento dos pacientes excedentes graves sedados e intubados que compõem os 30% das vagas. Dos 30 leitos de UTI destinados ao tratamento exclusivo da Covid-19 no hospital, 27 estavam ocupados na tarde de ontem.