Clique aqui e veja as últimas notícias!

HOSPITAL REGIONAL

Hospital referência contra Covid-19 ganha mais dez leitos de UTI

Equipamentos vieram do Ministério da Saúde
13/04/2020 12:10 - Bruna Aquino, Ricardo Campos Jr


O Governo do Estado, por meio da Secretaria Estadual de Saúde (SES) informou nesta segunda-feira (13) na divulgação de boletim epidemiológico, que ainda nesta semana serão instalados mais 10 leitos no Hospital Regional Rosa Pedrossian, considerado hospital de referência para tratamento da Covid-19. 

Mato Grosso do Sul conta hoje com 872 leitos de internação clínica e de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) exclusivos para atendimento de pacientes infectados com o novo coronavírus. Mesmo assim, a quantidade ainda pode ser suficiente já que a disseminação do vírus está ganhando força em razão do afrouxamento das medidas de isolamento social. 

Isso porque dados do boletim epidemiológico desta segunda-feira (13) apontam novos casos e mais óbitos para Mato Grosso do Sul. No Estado, são 113 casos confirmados da doença, sendo a Capital mais atingida com 55 casos e 2 mortes confirmadas até o momento. Seguido de Três Lagoas com 11 casos e Nova Andradina com 10 casos. 

Dos 113 casos da doença, 44 pacientes estão em isolamento domiciliar, 16 internados (7 em leitos públicos e 9 privados), 10 pacientes tiveram alta do hospital e 39 estão finalizando a quarentena obrigatória. 

Segundo o secretário da SES, Geraldo Resende, além dos 10 equipamentos que vieram do Ministério da Saúde, o governo espera por uma doação de empresa privada, no qual, ele ainda não pode revelar o nome. "Ontem chegaram os equipamentos e vamos fazer a montagem de 10 leitos de UTI no Regional, todos serão no hospital que é referência no combate ao coronavírus e estamos esperando mais 15 bases doadas por uma grande empresa de MS", disse. 

Mesmo com as doações, continua nos planos da Secretaria de Estado de Saúde criar e ampliar o total de 471 leitos em hospitais públicos e particulares de Campo Grande e do interior do Estado para tentar suprir a falta de leitos, problema que já é antigo em Mato Grosso do Sul.

 

*Colaborou Natalia Yahn