Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

CRESCIMENTO NOS CASOS

Hospital de campanha em Campo Grande deve ser ativado nas próximas 48 horas

MS tem sete vezes mais casos do que tinha há 30 dias atrás
18/06/2020 17:33 - Fábio Oruê


Por conta do crescente número de confirmações e mortes por coronavírus em Mato Grosso do Sul, a diretora-presidente do Hospital Regional do Estado (HRMS), Rosana Leite de Melo, afirmou que o Hospital de Campanha será acionado nos próximos dois dias.

Conforme divulgado pelo governo do Estado, MS tem atualmente sete vezes mais casos que há 30 dias atrás. De 613 confirmações, o Estado tem agora 4.274 casos e 39 óbitos. Para Rosana, o aumento de casos é reflexo do relaxamento da quarentena pela população.  

“Não queremos que isso aconteça, mas estamos preparados para esse cenário. Infelizmente, se a população não colaborar com o isolamento e começar a se prevenir em meio a essa pandemia, o quadro poderá ser ainda pior. Mas estamos prontos para esse enfrentamento”, disse.

 
 

O secretário de Estado de Saúde, Geraldo Resende, também reforçou a importância do isolamento social. “Os dados são alarmantes. Nós temos 4.274 casos confirmados no Estado, além de um significativo aumento nas internações. Mesmo ativo, queremos que o Hospital de Campanha seja um suporte que não queremos que seja utilizado, para isso o caminho é um só: a conscientização de todos em relação ao atual momento que estamos vivendo”, disse.

“Nosso apelo é para a população: não saia de casa sem necessidade. Se sair, usem máscaras. Evitem aglomerações. Protejam-se e nos ajudem a manter o hospital com o menor número possível de casos, pois se acontecer de sobrecarregar o sistema de saúde, pode não haver vagas para você ou para seus familiares”, acrescentou Rosana. 

O Hospital de Campanha foi montado no HRMS - que é referência estadual de atendimento à casos da Covid-19 - a fim de dar suporte estrutural à esse enfrentamento como retaguarda.

 

Felpuda


Figurinha está trabalhando intensamente para tentar eleger a esposa como prefeita de município do interior.

Até aí, uma iniciativa elogiável. Uns e outros, porém, têm dito por aí que seria de bom tom ele não ensinar a ela, caso seja eleita, como tentar fraudar folha de frequência de servidores. 

Afinal, assim como ele foi flagrado em conversa a respeito com outro colega, não seria nada recomendável e poderia trazer sérias consequências. Só!