Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

RESCALDO

“Uma tragédia anunciada”, diz diretor do São Julião sobre cratera ao fundos do hospital

Voçoroca aumenta a cada chuva há uns 4 anos; situação é grave
13/05/2020 16:14 - Fábio Oruê


 

Grande cratera aos fundos do Hospital São Julião causada pela erosão do solo e que há anos traz risco para seu entorno cresceu com a última chuva que atingiu Campo Grande, ontem (12) e hoje (13). A voçoroca (fenômeno geológico que consiste na formação de grandes buracos causados pela água da chuva e solo arenoso) avançou em direção a rua, derrubando a cerca e um pedaço do asfalto. 

“É uma situação bem complicada. É o único acesso asfaltado do hospital, o outro é uma rua que nós abrimos uma outra vez que tivemos problemas com a voçoroca”, disse o diretor administrativo do hospital Amilton Fernandes. Segundo ele, há cerca de 4 anos a direção da unidade vem  informando à prefeitura da Capital sobre o problema. Por conta dos riscos, a passagem foi interditada. 

 
 

“Isso vem acontecendo e não é a primeira vez. É uma tragédia anunciada. O asfalto ainda está lá, mas por baixo não tem terra. Estamos falando de um buraco de 10 metros de profundidade por 50 de diâmetro”, definiu Fernandes. 

Ainda conforme o diretor, equipes da Secretaria Municipal de Infraestrutura e Serviços Públicos (Sisep) estiveram no local para fazer uma avaliação. “ O pessoal da secretaria coloca que é necessário um projeto de drenagem. Falaram que a hora que parar a chuva vão fazer visita paliativa; vão tentar fazer algo pra não cair a rua”, contou. 

 

Felpuda


Embora embalada por vários “ex”, pré-candidatura a prefeito de esforçada figura não deslancha. É claro que ninguém ousa falar em voz alta que o apoio, em vez de alavancar os índices com o eleitorado, está é puxando para baixo. Uns dizem que o título do filme “Eu Sei O Que Vocês Fizeram no Verão Passado” retrata bem a situação. Outros complementam: “... na primavera, no outono, no inverno...”. Como diria vovó: “Aqui você planta, aqui você colhe!”.