Clique aqui e veja as últimas notícias!

CORONAVÍRUS

Geraldo Resende se revolta com vídeo de leitos parados e chama autor de "imbecil negacionista"

Imagens também causou indignação em governador Reinaldo Azambuja, que o chamou de "idiota que espalha fake news"
02/03/2021 13:05 - Gabrielle Tavares


Um vídeo circulado pelas redes sociais onde mostram camas hospitalares no Albano Franco despertou reações energéticas do secretário de Estado de Saúde, Geraldo Resende, que chamou o autor de “imbecil negacionista”, e do governador Reinaldo Azambuja, que disse se tratar de um “idiota espalhando fake news”.

Resende falou sobre o assunto na manhã desta terça-feira (2) em entrevista à TV Morena. Já o governador citou o vídeo em coletiva de imprensa, também na manhã de hoje.

“A FIEMS nos deixou usar o Albano Franco para que a gente armazenasse lá essas camas que foram usadas durante o funcionamento do hospital de campanha aqui no regional e lá em Ponta Porã, são camas usadas em leitos comuns, não são camas usadas em leitos de UTIs. Em segundo lugar, elas se encontram judicializadas, nós não podemos usá-las”, explicou Resende.

A Secretaria de Estado de Saúde (SES) já havia se manifestado na segunda-feira sobre o ocorrido, dizendo que o local é utilizado como depósito para os EPI's, tanto os adquiridos pelo governo do Estado quanto para os que foram doados por empresas.

Últimas notícias

“Um idiota compartilhou vídeo espalhando fake news, isso é coisa de quem não tem compromisso com a verdade. Tem que deixar esses malucos da vida para lá”, ressaltou Azambuja.

“Infelizmente aqueles imbecis negacionistas tentam a todo momento deturpar o trabalho de pessoas sérias, tentam fazer a politização de um tema sério”, completou Resende.

O secretário falou também que o cenário da Covid-19 no Estado será aterrorizante caso não sejam tomadas medidas conjunta entre Estado e municípios. “Lockdown tabajara não resolve nada”, criticou.

Além disso, informou que ao que tudo indica, nova variante do coronavírus já está em circulação em Mato Grosso do Sul e que a SES aguarda resultado de testes enviados ao Ministério da Saúde.

Entenda o caso 

No vídeo, um homem mostra camas hospitalares e questiona o porquê dos materiais estarem parados.  

"Pela poeira que está aqui, isso está parado desde o início da Covid do ano passado, ali está todo material de proteção hospitalar, tudo parado no Centro de Convenção de Campo Grande", questiona o internauta.

"Ai eu pergunto a vocês, em todos os lugares do Brasil, será que não está acontecendo a mesma coisa e a gente em lockdown pra que? Para deixar o comércio e a indústria morrer e deixar isso tudo, esse dinheiro todo aqui parado e os nossos governantes e governadores esperando o que para poder salvar a população de cada município, cada Estado e o Brasil?", continua.

"Estão esperando o quê? Mais dinheiro do Governo Federal? Eu acho que é isso que estão querendo né pessoal, vamos viralizar essa informação aqui e perguntar ao governador de Mato Grosso do Sul o que ele está fazendo", conclui.

De acordo com a SES, as camas hospitalares que foram utilizadas, no ano passado, para a montagem dos hospitais de campanha em Campo Grande (no Hospital Regional de Mato Grosso do Sul – HRMS) e em Ponta Porã (Hospital Regional Dr. José de Simone Netto).

As duas estruturas foram desativadas ainda no ano passado e as camas hospitalares estão agora depositadas no espaço do Centro de Convenções, tendo em vista judicialização do pagamento das mesmas que encontra-se em andamento.

Veja o vídeo: