Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

CAMPO GRANDE

Inaugurado no fim de semana, bar é interditado após aglomeração

Proprietário chegou a pedir desculpas, mas Vigilância Sanitária fechou o local por descumprimento de decreto
23/06/2020 15:11 - Glaucea Vaccari


 

No último fim de semana, um bar recém inaugurado promoveu evento de inauguração e a casa ficou lotada, com grande aglomeração de pessoas, acima do limite permitido. Vídeos foram postados nas redes sociais mostrando a lotação do ambiente e, por descumprimento de decreto municipal, o bar foi interditado nesta terça-feira (23) pela Vigilância Sanitária.

Conforme decreto, bares, lanchonetes e restaurantes estão autorizados a abrir desde que cumpram o toque de recolher e as medidas de biossegurança, entre elas o atendimento com a capacidade máxima de 60%, o que não ocorreu no Barolé, localizado na Avenida Antônio Maria Coelho, no último domingo (21).

Vídeo postado nas redes sociais mostra o local lotado e viralizou. Diante da situação, proprietário chegou a pedir desculpas em uma postagem no Instagram do estabelecimento. Ele afirma que não esperava um público tão grande e que tomou medidas imediatamente.  

“A intenção inicial era tão e somente a divulgação da nova casa, as regras de distanciamento foram seguidas, nossa equipe estava toda paramentada e o uso de máscaras foi sugerido, embora não exigido, por ser local de consumo. Jamais imaginaríamos, por ser uma inauguração, que o público será tão grande. Ao percebermos que a aglomeração estava se formando, providenciamos a imediata suspensão da música e da venda de bebidas. Estamos cientes e nos posicionamos de forma absolutamente respeitosa e responsável em relação às medidas municipais tomadas nesse período. Dessa forma, só nos resta o pedido de desculpas à população de Campo Grande e o compromisso de que tal fato não se repetirá”, diz a nota.

No entanto, o estabelecimento foi interditado e o proprietário notificado. Ele tem o prazo de 15 dias para se defender e pode ser multado em até R$ 15 mil.

Prefeito de Campo Grande, Marcos Trad, pediu que empresário cumpram as regras porque a fiscalização será intensificada, principalmente em cima dos que não estão obedecendo aos decretos.

“Fizemos o fechamento daquela atividade de lazer e diversão. Tudo isso poderia ter sido evitado, bastava cumprir o regramento, bastava cumprir aquilo que os empresários pactuaram com o município, não precisava de uma medida dessa radical que agora pode trazer mais transtornos, ainda aos proprietários, com o fechamento como tivemos que fazer”, disse.

 
 

Felpuda


Apressadas que só, figurinhas tentaram se “apoderar” do protagonismo de decisão administrativa. Não ficaram sequer vermelhas quando se assanharam todas para dizer que tinham sido responsáveis pela assinatura de documento que, aliás, era uma medida estabelecida desde 2019. Quem viu o agito da dupla não pode deixar de se lembrar daquele pássaro da espécie Molothrus bonarienses, mais conhecido como chupim, mesmo. Afe!