Cidades

tecnologia

Ipea: um em cada cinco internautas compra pela rede mundial de computadores

Ipea: um em cada cinco internautas compra pela rede mundial de computadores

agência brasil

03/06/2011 - 12h54
Continue lendo...

Pesquisa divulgada ontem (2) pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) revela que 19% dos usuários da internet fizeram compras pela rede mundial de computadores em 2009, no chamado e-comerce.

Dos 63 milhões de internautas brasileiros, quase 12 milhões utilizaram a rede para adquirir produtos ou contratar serviços.

Dados divulgados no ano passado pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), lembrados pelo Ipea na pesquisa divulgada ontem, apontam potencial de crescimento da produtividade das empresas de e-comerce no Brasil e no México de 260% nos próximos anos.

Por isso, o instituto recomenda "a melhora na qualificação dos trabalhadores através da implementação de políticas públicas, inclusive na área da tecnologia da informação".

Segundo o Ipea, apesar da potencialidade que pode ser explorada, o comércio varejista online vem apresentou elevada taxa de crescimento no período de 2003 a 2008.

A receita com as vendas via internet cresceu de R$ 2,4 bilhões em 2003 para R$ 5,9 bilhões em 2008, uma ampliação de 145%.

Em 2003, a internet foi usada como meio para compras em 1.305 canais de venda no Brasil, número que subiu para 4.818 em 2008 (crescimento de 269%).

A pesquisa não incluiu as compras feitas em lojas virtuais do exterior, computando apenas os negócios envolvendo empresas instaladas no país.

Em 2009, nas áreas urbanas, compraram produtos e contrataram serviços pela internet 20% dos usuários de computadores.

Na área rural, esse percentual foi apenas 9%. No total, a proporção de homens que fazem compras pelo computador foi de 22% dos usuários, enquanto a de mulheres atingiu 17%.

De acordo com a pesquisa, o perfil predominante dos consumidores internautas é de pessoas com maior grau de escolaridade, com renda acima da média nacional e na faixa etária entre 25 e 59 anos de idade.

Com a pesquisa, o Ipea tenta explicar porque considera baixo o número de empresas nacionais que vendem pela internet.

As 4.818 que mantiveram canais de venda virtual em 2009 representaram apenas 0,4% do total de varejistas do país e a receita com negócios via rede ficou 1% inferior à receita total do comércio varejista brasileiro. Segundo análise do instituto, "a taxa de crescimento foi elevada a partir de 2003, mas a base ainda é pequena em relação ao total do setor".

Das quase 5 mil empresas comerciais que vendem pela internet, cerca de mil tem menos de 20 empregados.

As vendas, em volume, são maiores nas áreas de joias, bijouterias, metais preciosos, artigos funerários, animais vivos, construção civil e produtos eletrônicos.

Os negócios malsucedidos feitos pela internet não foram alvo da pesquisa, que apenas detectou a existência de transtornos por deficiência de tecnologia ou despreparo dos internautas novatos, que não conhecem ou usam mecanismos de proteção adequados nos computadores, como programas antivirus.

Outra constatação foi a deficiência de qualificação na área da tecnologia de informação (T&I) das empresas, que foi apontada como "um gargalo para o desenvolvimento tecnológico e setorial", segundo o técnico de Planejamento e Pesquisa do Ipea Luis Claudio Kubota.

ESTUDOS

Cursos gratuitos de vendas e outros 4 estão com as inscrições abertas na Capital

As oportunidades são oferecidas pela Prefeitura de Campo Grande, e tem vagas em cursos de Auxiliar em Serviços Jurídicos, Depilação Egípcia, Design de Sobrancelha, Automaquiagem e Vendas

21/05/2024 14h00

Cursos gratuitos de vendas e outros 4 estão com as inscrições abertas na Capital

Cursos gratuitos de vendas e outros 4 estão com as inscrições abertas na Capital Divulgação

Continue Lendo...

Estão abertas as inscrições para os cursos gratuitos de Auxiliar em Serviços Jurídicos, Depilação Egípcia, Design de Sobrancelha, Automaquiagem e Vendas. As oportunidades são ofertadas pela Prefeitura de Campo Grande nos dias 27 a 29 de maio.

Todos os cursos acontecem na Secretaria Municipal da Juventude, localizada na rua 25 de Dezembro, 924. Edifício Marrrakech. Os interessados podem realizar sua inscrição pelo site (clique aqui).

O curso Auxiliar em Serviços Jurídicos, tem como objetivo capacitar o aluno para atuar como auxiliar em escritórios de advocacia, departamentos jurídicos de empresas e órgãos públicos, com ênfase no desenvolvimento de habilidades para poder realizar rotinas administrativas e processuais essenciais. 

“Abordaremos temas como alimentação de sistemas jurídicos, acompanhamento de correspondentes, cadastro de processos, operações de início e conclusão de processos”, garante André Luiz da Silva Souza, especialista em Direito Trabalhista, Civil e Consumidor.

Confira as informações: 

Depilação Egípcia

  • 27 a 29/05

  • Horário: 8h às 11h30

 

Design de Sobrancelha

  • 27 a 29/05
  • Horário: 8h às 11h30

 

Automaquiagem

  • 27 a 29/05
  • Horário: 13h30 às 17h30

 

Auxiliar em Serviços Jurídicos

  • 27 a 29/05

  • Horário: 18h30 às 21h30

 

Vendas

  • 27 a 29/05
  • Horário: 18h30 às 21h30

 

cartão vermelho

Repasses da CBF a MS estão entre os maiores do País

Em 2021, ano que entrou na mira do Gaeco, o repasse mensal foi de R$ 180 mil. Só quatro federações foram contempladas com valores mais altos

21/05/2024 13h12

Promotores e policiais passaram horas na sede da Federação de Futebol de MS em busca de provas da corrupção

Promotores e policiais passaram horas na sede da Federação de Futebol de MS em busca de provas da corrupção Marcelo Victor

Continue Lendo...

Embora os balanços anuais não divulguem os repasses da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), a Federação de Futebol de Mato Grosso do Sul (FFMS) é uma das “queridinhas” da entidade máxima do futebol brasileiro. Em 2021, por exemplo, a entidade comandada por Francisco Cezário recebeu a “bagatela” de R$ 180 mil mensais, ficando atrás apenas de outras quatro federações. 

No total, naquele ano, o futebol de MS, o terceiro pior no ranking das federações, foi contemplado por R$ 2,15 milhões da CBF, sendo que a maior parte dos estados recebeu “apenas” 1,2 milhão. Somente os estados do Pará, Paraná, Goiás e Santa Cataria receberam um pouco mais. O Paraná recebeu R$ 3 milhões. 

E, além desta mesada, Francisco Cezário, que está no oitavo mandato à frente da Federação, recebeu ainda cerca de R$ 1,5 milhão de outras fontes. A principal delas foi de repasses estaduais. Somente para bancar o campeonato estadual da Série A foram em torno de R$ 820 mil. 

Investigadores apreenderam cerca de R$ 800 mil na casa de Francisco Cezário

Parte deste dinheiro, aponta agora a investigação do Ministério Público por meio da Operação Cartão Vermelho, ia para os bolsos do presidente da Federação. Na casa dele foram encontrados mais de R$ 800 mil em espécie nesta terça-feira (21). 

Somente entre setembro de 2018 e fevereiro de 2023, segundo o Gaeco, os desvios superam os R$ 6 milhões. Neste período ocorreram mais de 1,2 mil saques de até cinco mil reais para tentar esconder a suposta corrupção. 

E por conta disso, a Justiça emitiu sete mandados de prisão e 14 de busca e apreensão. Pelo menos cinco pessoas foram presas na manhã desta terça-feira, entre elas Francisco Cezário.

No balanço anual, a Federação de MS divulga os repasses feitos pelo Governo do Estado, mas em nenhum deles aparecem os repasses da CBF, que em 2021 representaram 60% do faturamento da Federação. 

O valor do repasse de R$ 2,15 milhões em 2021 foi divulgado em reportagem do Jornal Folha de São Paulo em maio de 2022. A reportagem mostra que a mesada da CBF é mais de 50% da receita de dez federações e que todas elas votaram a favor do atual presidente da CBF.

As federações são as principais eleitoras para a presidência da CBF, com peso 3 na votação (clubes da Série A têm voto com peso 2 e os da B, peso 1). Em março de 2022,  Ednaldo Rorigues, ex-chefe da Federação da Bahia, foi eleito presidente da CBF, cargo que ocupará até 2026

Em 2021, por conta dos generosos repasses, a FFMS fechou com saldo positivo de R$ 52,6 mil. Nos dois anos seguintes, o balanço mostra déficit. Em 2022 o prejuízo foi de R$ 492 mil e no ano passado, de R$ 218 mil. 

NEWSLETTER

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo.

Fique Ligado

Para evitar que a nossa resposta seja recebida como SPAM, adicione endereço de

e-mail [email protected] na lista de remetentes confiáveis do seu e-mail (whitelist).