Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

SUPERAÇÃO

Irmãs de 100 e 96 anos se curam da covid em Mato Grosso do Sul

“Nunca fui pessimista”, declarou uma das idosas
30/07/2020 13:28 - Gabrielle Tavares


Duas irmãs, que moram uma do lado da outra no município de Corumbá, venceram o coronavírus juntas. Myrthes Bastos, de 96 anos, e Dirce Bastos Hass, de 100 anos, viraram um exemplo de superação para os moradores da cidade.

“Enquanto há vida, há esperança!”, declarou Myrthes. Ela foi a primeira a apresentar sintomas como febre, tosse e cansaço.  

Como a idosa via a irmã diariamente, já que as duas costumam sentar todos os dias na varanda de casa para olhar o movimento da rua, Dirce fez o teste junto com Myrthes, do tipo PCR/Swab, no dia 27 de junho.  

Os resultados foram emitidos em 29 de junho e, para a preocupação da família, ambos deram positivos.  

“Elas foram tratadas com muita hidratação, repouso, e vitamina C. Não fizeram uso de outros medicamentos, apenas trataram os sintomas. Claro que, devido à idade, elas demoraram mais dias para se recuperar”, explicou o enfermeiro que assistiu as irmãs, Franz Martins Eger, coordenador da equipe Home Care.

Myrtes conta que ficou mal por mais de quinze dias, se sentindo fraca, sem olfato e paladar. 

“Mas quando estava doente não sentia que já ia para o lado de lá. Nunca fui pessimista. Enquanto há vida há esperança, nem lembro a minha idade, não se pode ficar desanimada”, afirmou.

A idosa revelou que seu segredo para a longevidade e saúde é viver tranquila, sem estresse, levar uma vida simples e se alimentar bem.

Para o Secretário de Saúde do município, Rogério Leite, a história é um consolo em um período cercado de notícias ruins. 

“Essas senhoras são exemplos de superação. A mensagem que fica é de esperança, coragem e vontade de viver”.

 
 

Felpuda


Falatório e atitude de membro da família acenderam a luz vermelha no “QG” de candidato, pois poderão causar muitos estragos. 

A tropa de choque de defensores do candidato a prefeito já foi colocada em campo e só falta falar que os genes de ambos são diferentes. 

E com relação ao dito-cujo, sabe-se que deverá ser orientado a “baixar a bola” nos próximos dias, mais precisamente até o término da campanha eleitoral.

Afinal...