Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

PANDEMIA

Isolamento social diminui em 17% acidentes graves em rodovias federais

Com mais pessoas em casa, fluxo de veículos nas estradas caiu 30%
05/05/2020 08:46 - Bruna Aquino, Gabrielle Tavares


Com a pandemia do novo coronavírus que atingiu o mundo inteiro e obrigou milhares de pessoas a enfrentar talvez pela primeira vez na vida o isolamento social, os índices de  violência nas rodovias no primeiro trimestre do ano caíram 17,7% segundo levantamento da Polícia Rodoviária Federal de Mato Grosso do Sul. Em comparação com o ano passado que registrou 96 acidentes nos três primeiros meses, este ano já sob a pandemia, o número de acidentes foi relativamente menor, 79 acidentes no mesmo período. 

Os dados refletem também o mês de quarentena obrigatória no início da disseminação do coronavírus em março. Com a obrigatoriedade de ficar em casa e com viagens previamente suspensas, um mês foi suficiente para que grande parte da população sul-mato-grossense suspendesse as viagens curtas de carro, evitando assim o número de mortes nas estradas. 

Considerada a mais perigosa do país por ter um fluxo maior de acidentes, a BR-163, também teve redução no índice de ocorrências. No ano passado foram registrados 1.420 acidentes no geral segundo divulgou a concessionária CCR MSVia responsável pela rodovia. De janeiro a março, do ano passado foram registrados 354 acidentes, enquanto no mesmo período dentro da pandemia, o número caiu para 338 acidentes, apontando uma redução de 16 casos.

Segundo o inspetor Tércio Baggio da Polícia Rodoviária Federal (PRF) houve uma queda estimada em 30% da circulação de veículos de modo geral nesse período, mais expressivamente a de veículos de passeio. “Com menos veículos nas rodovias, é esperado que ocorram menos erros na condução dos motoristas, mesmo quando eles ocorrem, há uma chance um pouco menor de colidir em outro veículo”, explicou. 

 
 

ESTATÍSTICA
Automaticamente com a redução dos acidentes, diminuiu-se também o número de feridos e mortos nas estradas. Segundo a PRF, durante esses três meses em que o estado vive sob a pandemia, com menos acidentes, houve uma queda de 33% no número de mortes e apenas 3% no número de feridos. Só no ano passado, Mato Grosso do Sul registrou 39 mortes enquanto neste ano foram apenas 26. Feridos registraram 388 nos primeiros três meses do ano. 

Sobre o cuidado com as vidas, a PRF reforçou que mesmo com a diminuição do fluxo a fiscalização está sendo redobrada para evitar o número de acidentes e o aumento na ocupação de leitos, que precisam ser utilizados neste momento para o enfrentamento da Covid-19. 

COLISÃO
Vítimas de acidente na rodovia, mãe e filho ficaram feridos na última quarta-feira (29) em colisão grave próximo a BR-163 em Campo Grande. De acordo com a PRF, um carro de passeio Audi/A3 com placas de Lucas do Rio Verde (MT) e um caminhão DAF/XF105, placas de Ribeirão Preto (SP), carregado com combustível colidiram logo no início da manhã próximo à avenida Cônsul Assaf Trad. 

Ainda de acordo com a polícia rodoviária, o Audi invadiu a pista contrária e colidiu com o tanque de combustível do caminhão. Com o impacto, 300 litros de combustível vazaram na pista que chegou a ficar interditada por mais de uma hora. 

As vítimas que estavam no carro, o motorista de 28 anos e a mãe de 55 sofreram lesões leves e foram encaminhados para a Santa Casa em Campo Grande e tiveram alta posteriormente. O condutor do caminhão na ocasião saiu ileso.

 

Felpuda


Lideranças de alguns partidos estão fazendo esforço da-que-les para fechar chapa com o número exigido por lei de 30% do total de vagas para as mulheres. Uma dessas legendas, por exemplo, tenta mostrar a “felicidade” das suas pré-candidatas, mas teme o fracasso, tendo em vista que o “chefe maior” é aquele que já mandou mulheres calarem a boca e disse também que a importância da sua então esposa na campanha eleitoral era porque apenas “dormia com ele”. Ô louco!