Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

PANDEMIA

Covid-19: Em tendência de alta, Itália tem 463 novos casos e duas mortes em 24 horas

É o segundo número mais alto registrado no País desde o início de junho
09/08/2020 14:51 - Agência Brasil


A Itália teve, nas últimas 24 horas, 463 novos casos de covid-19, e mais duas mortes associadas à doença, um dos números mais baixos de toda a pandemia, informou hoje (9) o Ministério da Saúde italiano.

Desde o início da pandemia do novo coronavírus, quando, em 21 de fevereiro, foram detectados os primeiros casos no país, a Itália contabilizou 250.566 casos da doença, enquanto o balanço provisório de mortes subiu para 35.295.

Os 463 novos casos de ontem para hoje constituem o segundo maior número de infectados desde o início de junho (o primeiro foi notificado sexta-feira, com 552), o que confirma a tendência de alta, "embora contida", reconhecida há alguns dias pelo Instituto Superior de Saúde (ISS) italiano.

O aumento do número de novos casos ocorreu apesar de o total de testes de diagnóstico ter sido menor do que o normal, num total de 37.637.

O vice-ministro da Saúde italiano, Pierpaolo Sileri, pôs de lado a ideia de que o país registra um "recrudescimento", acrescentando que se trata de "focos bem contidos" e controlados.

Atualmente, 13.263 pessoas estão infectadas com o novo coronavírus, com a grande maioria se recuperando em isolamento caseiro, quer com sintomas leves ou assintomáticos.

Apenas 45 pacientes se encontram em unidades de terapia intensiva, dois a mais do que no sábado.

A região mais afetada continua a ser a Lombardia (Norte), epicentro da pandemia na Itália e que, nas últimas 24 horas, acumulou 71 dos 463 novos casos e um dos dois óbitos.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 727 mil mortos e infectou mais de 19,6 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço da agência francesa AFP.

 

Felpuda


A lista do Tribunal de Contas de MS, com nomes de gestores que tiveram reprovados os balanços financeiros de quando exerceram cargos públicos, está deixando muitos candidatos de cabeça quente.  Conforme previsto pelo Diálogo, adversários estão se utilizando de tais dados para cobrar, principalmente nas redes sociais, deixando alguns gestores na maior saia justa e tendo que se explicar. O eleitor, por enquanto, só observa. E dê-lhe!