Clique aqui e acompanhe o resultado das Eleições 2020

REAÇÃO ADVERSA

Johnson interrompe estudo de vacina contra Covid-19 que seria testada em MS

Estudo clínico investiga segurança e eficácia da vacina e foi interrompido temporariamente
13/10/2020 11:36 - Glaucea Vaccari


Empresa  Johnson & Johnson comunicou a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) sobre a interrupção temporária do estudo clínico que investiga a segurança e eficácia de sua vacina contra a covid-19.

A vacina da Johnson & Johnson é uma das que Mato Grosso do Sul assinou termo de cooperação técnica para realização de testes no Estado.

De acordo com o comunicado, “o estudo foi temporariamente interrompido devido a um evento adverso grave ocorrido em um voluntário no exterior”.  

Não foi detalhado qual o efeito adverso, nem o estado de saúde do voluntário, e o estudo ficará suspenso até a investigação de causalidade, que faz parte dos procedimentos de boas práticas clínicas.

A doença do participante “está sendo analisada e avaliada pelo Conselho de Monitoramento de Segurança de Dados independente ENSEMBLE (DSMB), bem como por nossos médicos clínicos e de segurança internos”, disse a Johnson & e Johnson, em nota.

Também em nota, a Anvisa informou que, no Brasil, a inclusão do primeiro voluntário no estudo ocorreu no dia 9 de outubro.  

“Novas inclusões só poderão ocorrer quando houver autorização da Anvisa, que procederá com a análise dos dados da investigação e decidirá pela continuidade ou interrupção permanente, baseada nos dados de segurança e avaliação risco/benefício”, diz a nota.

Em Mato Grosso do Sul, ainda não havia começado a captação dos 2 mil voluntários do imunizante, que serão pessoas entre 18 e 58 anos, com preferência para profissionais da saúde e de segurança pública.

Estado também tem termo de cooperação para as vacinas Coronavac – do laboratório Sinovac e da farmacêutica francesa Sanofi em parceria com a empresa britânica GSK. 

 
 

Felpuda


Ex-petista de quatro costados, que acabou se aboletando em outro partido já há algum tempo, decidiu se submeter mais uma vez às urnas na tentativa de voltar a comandar cidade do interior de Mato Grosso do Sul. O eleitorado não botou fé e decidiu reeleger o atual prefeito.

Agora, há quem diga que o dito-cujo, que é fã de Carnaval, já pode ir preparando sua fantasia: “palhaço das perdidas ilusões”. Ô maldade!