Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

CAMPO GRANDE

Justiça nega pedido de socorro financeiro ao Consórcio Guaicurus

Concessionária alegou perdas financeiras devido à quarentena imposta pela pandemia
29/04/2020 12:39 - Adriel Mattos


 

A  2ª Vara de Fazenda Pública e de Registros Públicos de Campo Grande negou pedido do Consórcio Guaicurus para elaborar plano de auxílio emergencial e financeiro para que o transporte coletivo não seja paralisado. A decisão foi anunciada pelo prefeito Marcos Trad (PSD), durante transmissão ao vivo na rede social Facebook.

“Negamos o pedido de socorro financeiro. E não contentes, eles foram à Justiça”, destacou Trad. O chefe do Executivo disse ainda que solicitou que a frota circulando seja ampliada.

Na ação, a concessionária alega que as medidas de isolamento social e de restrição da circulação em Campo Grande derrubou a receita. O consórcio, que reúne as empresas Jaguar, Cidade Morena, São Francisco e Campo Grande, alega ter perdido uma média de 80 mil passageiros por dia desde que as medidas restritivas da pandemia do coronavírus tiveram início.

O consórcio, no mandado de segurança ajuizado na noite de terça-feira (28) alega que tem compromissos de aproximadamente R$ 15 milhões a pagar, e que a redução de passageiros não gerou receita suficiente para tanto.

 

Felpuda


É quase certo que a aposentadoria deverá ocorrer de maneira mais rápida do que se pensava em determinado órgão. O que deveria ser a tal ordem natural dos fatos acabou sendo atropelada por acontecimentos considerados danosos para a imagem da instituição. Os dias estão passando, o cerco apertando e já é praticamente unanimidade de que a cadeira terá de ter substituto. Mas, pelo que se ouve, a escolha não deverá ser com flores e bombons de grife.