Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

JOINT VENTURE

Latam e Delta apresentam acordo preliminar ao Cade para criação parceria

Parceria irá conectar as malhas aéreas das empresas entre as Américas do Norte e do Sul
11/06/2020 14:01 - Estadão Conteúdo


A Latam Airlines Brasil e a Delta Air Lines apresentaram nesta quarta-feira, 10, ao Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) uma apresentação preliminar do acordo de joint venture entre as duas empresas.

O processo de aprovação regulatória com a autoridade de concorrência do Brasil representa o primeiro passo para o acordo, recentemente assinado entre o Grupo Latam Airlines e suas subsidiárias e a Delta Air Lines. Uma vez garantidas as aprovações regulatórias requeridas, a parceria irá conectar as malhas aéreas complementares das empresas entre as Américas do Norte e do Sul.

"Nossa aliança estratégica com a Delta continua sendo uma prioridade. Essa apresentação reafirma nosso compromisso em fornecer aos clientes liderança em conectividade e experiência de viagem nas Américas e a aliança é uma das maneiras pelas quais emergiremos dessa crise global como um grupo de companhias aéreas mais forte, mais ágil e mais competitivo", destaca Jerome Cadier, CEO da LATAM Airlines Brasil, em nota.

A Latam Airlines divulgou em fevereiro como vai funcionar o acordo de compartilhamento de voos (codeshare) que a unidade brasileira firmou com Delta. Prevista inicialmente para entrar em vigor já no primeiro semestre deste ano, a parceria ainda precisa ser aprovada por órgãos regulatórios.

A parceria entre as empresas começou a ser desenhada em setembro de 2019, quando foi divulgada a compra de 20% do grupo Latam pela Delta. A transação foi avaliada em US$ 1,9 bilhão. Na ocasião, além da compra de parte da empresa, a aérea americana se comprometeu a adquirir aviões da Latam e ainda investirá US$ 350 milhões para apoiar a parceria estratégica.

 

Felpuda


Devidamente identificadas as figurinhas que agiram “na sombra” em clara tentativa de prejudicar cabeça coroada. Neste segundo semestre, os primeiros sinais começarão a ser notados como reação e “troco” de quem foi atingido. Nos bastidores, o que se ouve é que haverá choro e ranger de dentes e que quem pretendia avançar encontrará tantos, mas tantos empecilhos, que recuar será sua única opção na jornada política. Como diz o dito popular: “Quem muito quer...”.