Cidades

PREFEITURA

Primeiro lote de ivermectina chega a Campo Grande um mês após anúncio de coquetel

Contratos com três empresas, previsto em R$ 860 mil, foi ampliado para cinco, com aquisição de quatro substâncias e total de R$ 2,4 milhões

Continue lendo...

Um mês após a Prefeitura de Campo Grande anunciar o protocolo de tratamento precoce da Covid-19, chegou nesta sexta-feira o primeiro lote de ivermectina, substância que, com a hidroxicloroquina, vai compor o coquetel de medicamentos na capital sul-mato-grossense. As quatro substâncias do protocolo custaram R$ 2,4 milhões.

Por ora, são 5 mil cápsulas de ivermectina 6 mg que vão aumentar o estoque da cidade – existe medicamento atualmente em reserva na Capital, mas o número é considerado muito baixo. Na próxima semana, mais 175 mil comprimidos do vermífugo escolhido para ser usado no combate ao novo coronavírus devem chegar à cidade para distribuição.

Esse primeiro lote de 5 mil comprimidos foi adquirido por R$ 6 mil da Farma Cinco Ltda. Ao todo, a empresa vai fornecer R$ 1.097.000,00 em medicamentos para a Prefeitura de Campo Grande, em processo de aquisição com dispensa de licitação em função da situação de calamidade causada pela pandemia.

Além da ivermectina, a Farma Cinco também vai fornecer para o município: 120 mil cápsulas de sulfato de hidroxicloroquina 400 mg (R$ 954 mil); 20 mil unidades de vitamina D (colecalciferol 50.000 UI) em cápsulas (R$ 17 mil); e 126 mil cápsulas de sulfato de zinco monohidratado 54,88 mg (R$ 120 mil).

O pagamento desses medicamentos chegou a ser empenhado no dia 15 de julho, porém, o ato foi anulado e refeito, sendo novamente empenhado no dia 28. Já no dia 17, houve empenho do pagamento da carga restante de ivermectina, mas outra vez o empenho foi anulado e refeito apenas no dia 30 de julho, no valor de R$ 385 mil.

Nesse caso, a empresa que recebeu o valor para fornecer as 145 mil unidades de ivermectina em dosagem 6 mg, nos formatos de cápsulas, comprimidos e drágeas, foi a Georgini Produtos Hospitalares. Outras três empresas firmaram contrato para fornecerem outros medicamentos. A previsão é a de que os produtos ainda não entregues cheguem no máximo em uma semana.

Outros medicamentos

Uma das empresas que firmaram contrato com o município é a Inovamed Comércio de Medicamentos Ltda., que recebeu R$ 239 mil, conforme empenho feito no dia 17 de julho, para fornecer 96 mil unidades de azitromicina 500 mg, seja em cápsulas, drágeas ou comprimidos. 

Já a Nunesfarma Distribuidora de Produtos Farmacêuticos Ltda. teve empenhado em seu nome R$ 637.980 para fornecer 651 mil cápsulas de sulfato de zinco, enquanto a Medicinalis Farmacêutica Ltda. recebeu R$ 59.850 para vender 63 mil cápsulas da mesma substância, na dosagem 54,880 mg.

Em todos os contratos (Processo de Compra nº 53.413/2020-22), a prefeitura desembolsou R$ 2.418.870 em acordos com cinco empresas. Inicialmente, a ideia era gastar apenas R$ 863.530, com a Nunesfarma (R$ 637.980), Medicinalis (R$ 59.850) e Farma Cinco (R$ 165.700).

Protocolo

O protocolo de medicamentos para o tratamento da Covid-19 foi anunciado no dia 1º de julho pela prefeitura, logo após reunião com um grupo de médicos encabeçados pelo toxicologista Sandro Benites, que coordena o Centro Integrado de Vigilância Toxicológica (Civitox).

Apesar de questionável, com várias estudos apontando a ineficácia de ambos medicamentos, sendo a hidroxicloroquina ainda causadora de efeitos colaterais consideráveis, o protocolo foi defendido por Benites e apoiado pelo prefeito Marcos Trad (PSD).

“Nunca vi alguém morrer em decorrência desses medicamentos em toda a minha carreira e nesses mais de 10 anos que estou à frente do Civitox”, destacou Benites no dia da reunião. Já Marcos Trad encerrou a reunião e saiu sem falar com a imprensa.

Previsão do tempo

Confira a previsão do tempo para hoje (25) em Campo Grande e demais regiões de Mato Grosso do Sul

Sábado será de frio em todo o estado

25/05/2024 04h30

Pessoas agasalhadas durante frio em Campo Grande

Pessoas agasalhadas durante frio em Campo Grande Foto: Gerson Oliveira / Correio do Estado

Continue Lendo...

Neste sábado (25), há previsão de muitas nuvens e possibilidade de chuvas, as amplitudes térmicas serão pequenas, ou seja, pequena diferença entre a temperatura máxima e a mínima. A sensação de frio
será reforçada devido ao tempo fechado.

Os locais com maior probabilidade de chuvas são as regiões centro-sul, sudoeste e oeste do estado, com
acumulados previstos entre 20 mm e 30 mm.

Os ventos atuam do quadrante sul com valores entre 30km/h e 50 km/h. Pontualmente, podem ocorrer rajadas de vento acima de 50 km/h.

Confira abaixo a previsão do tempo para cada região do estado:

Para Campo Grande, estão previstas temperatura mínima de 14°C e máxima de 16°C.

A região do Pantanal deve registrar temperaturas entre 14°C e 17°C.

Em Porto Murtinho é esperada a mínima de 12°C e a máxima de 14°C.

O Norte do estado deve registrar temperatura mínima de 16°C e máxima de 22°C.

As cidades da região do Bolsão, no leste do estado, terão temperaturas entre 17°C e 25°C.

Anaurilândia terá mínima de 14°C e máxima de 18°C.

A região da Grande Dourados deve registrar mínima de 11°C e máxima de 15°C.

Estão previstas para Ponta Porã temperaturas entre 9°C e 12°C.

Já a região de Iguatemi terá temperatura mínima de 11°C e máxima de 15°C.

Assine o Correio do Estado

Polícia

Homem confessa ter matado corretora após ela recusar participar de golpe do seguro

Fabiano Garcia Sanchez confessou que golpeou a cabeça de Amalha com paus e pedradas até a morte. Ele foi preso na tarde de hoje, em Campo Grande.

24/05/2024 18h40

Divulgação/ Batalhão de Choque

Continue Lendo...

Fabiano Garcia Sanches, de 38 anos, confessou ter matado a corretora de imóveis Amalha Cristina Mariano Garcia após ela recusar participar de um golpe falso de seguro veicular. A vítima foi encontrada morta com ferimentos na cabeça às margens da MS-455, no bairro Jardim Los Angeles, próximo ao Porto Seco, em Campo Grande. O autor do crime foi preso na tarde de hoje (24) pelos policiais do Batalhão de Choque.

Tenente-Coronel Rigoberto Rocha, Comandante do Batalhão de Choque. Tenente-Coronel Rigoberto Rocha, Comandante do Batalhão de Choque/ Imagens- João Gabriel Vilalba 

De acordo com Tenente-Coronel Rigoberto Rocha, o autor relatou que conhecia a vítima pelo trabalho como corretora e a atraiu até sua residência na Rua Socorro, no Jardim Centenário, onde tentou negociar com ela o golpe do falso seguro. No entanto, ela recusou imediatamente, o que resultou em discussão. 

Durante o bate-boca, Fabiano começou a agredir a corretora até ela desmaiar. O autor ainda relatou aos policiais que colocou Amalha dentro do Jeep Renegade, carro da própria vítima, e a levou até a região do porto seco, onde continuou com as agressões. 

Durante as agressões, Fabiano retirou Amalha do carro e os dois entraram em luta corporal. Neste momento, o autor desferiu golpes de paus e pedras em sua cabeça e a arrastou até uma árvore, onde o corpo foi encontrado. Em depoimento, Fabiano relatou que saiu do local no Jeep Renegade e depois passou o veículo para outra pessoa, até o momento não identificada.

Ainda de acordo com Fabiano, o objetivo era que esse terceiro envolvido se desfizesse do carro, mas como o caso teve grande repercussão, teve que abandonar o Jeep na tarde de ontem (23). 

Segundo Tenente-Coronel Rigoberto Rocha, o autor do crime foi bastante frio ao detalhar os acontecimentos. Ele tem passagens pela polícia por tráfico de drogas e roubo. De acordo com a polícia, o crime será tratado como latrocínio e ocultação de cadáver.  

Questionado sobre a participação de duas mulheres que foram encaminhadas para a Deam (Delegacia de Atendimento à Mulher) na tarde de hoje, o Tenente-Coronel Rocha explicou que as mulheres foram encaminhadas para depoimentos, mas a polícia continua os trabalhos para identificar o responsável por dar sumiço no veículo da vítima. 

 

Assine o Correio do Estado.

NEWSLETTER

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo.

Fique Ligado

Para evitar que a nossa resposta seja recebida como SPAM, adicione endereço de

e-mail [email protected] na lista de remetentes confiáveis do seu e-mail (whitelist).