Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

PANDEMIA

Macro de Campo Grande tem 99% de ocupação de UTIs, maioria é Covid-19

São 49% de pacientes confirmados da doença e 8% de casos suspeitos do novo coronavírus
08/08/2020 13:00 - Daiany Albuquerque


A macrorregião de Campo Grande está com 99% das vagas em unidades de terapia intensiva (UTIs) ocupadas, segundo dados da Secretaria de Estado de Saúde (SES). E a maioria desses pacientes provenientes da Covid-19, sendo 49% de casos conformados e 8% de suspeitos da doença.

Conforme o boletim epidemiológico divulgado neste sábado (8), outros 42% são de pacientes de outras enfermidades, sendo que muitos são vítimas de acidentes de trânsito. “A cidade está com uma mobilidade enorme e o número de acidentes hoje é igual ao antes da pandemia”, declarou o secretário estadual de Saúde, Geraldo Resende.

Segundo o documento, em todo o Estado são 527 internados pelo novo coronavírus, sendo que 313 estão em leitos clínicos (201 públicos e 112 privado) e 214 UTI (144 públicos e 70 privados). A maior parte desses infectados estão na microrregião da Capital.

“Não temos controle da doença, apesar de alguns querem passar essa impressão, é equívoco. Especialistas, epidemiologistas, infectologistas e aí a gente procurou a Sociedade Brasileira de Infectologia, as pessoas que lidam com saúde pública há muitos anos, elas mostram que a doença se encontra em franca expansão, principalmente na nossa macro de Campo Grande, na micro e notadamente na cidade de Campo Grande. Também na macro de Corumbá e principalmente na cidade e outras cidades que nos assustam muito, como Aquidauana e as cidades do entorno”, disse o secretário.

Os dados foram compilados até às 19h de sexta-feira, quando o boletim é fechado. Na manhã deste sábado, porém, a ocupação em 21 dos 48 estabelecimentos da região era de 84%, já na Capital estava em 88%.

Por conta do setor estar próximo ao limite, novas ampliações devem ocorrer ainda esta semana, tanto na Capital quanto no interior. Segundo Resende, mais 10 leitos de UTI foram abertos em Ponto Porã, para evitar que pacientes da fronteira sejam mandados para Dourados ou para Campo Grande.

“Haveremos de ativar no Hospital do Pênfigo 10 novos leitos, equipamentos que foram emprestados, alugados para o hospital e que foram doados pela JBS. Além disso, também ampliamos com equipamentos da Secretaria de Saúde, mais 10 leitos no Hospital Regional de Campo Grande e estamos aguardando a pactuação com o município, que ficou de nos ajudar com recursos humanos”, adiantou Resende.

O secretário também afirmou que tem conversado com prefeitos da região de Aquidauana, onde da doença tem crescido, para que o vírus seja contido entre a população indígena. “Tivemos reunião com os prefeitos da região no sentido de evitar que a doença continue tendo uma progressão geométrica na população indígena, vitimando muitos dos nossos irmãos indígenas, uma população vulnerável pela sua cultura, pelos seus costumes e que muitas vezes não compreende a necessidade do isolamento social”.

 
 

Felpuda


Casal de políticos muito conhecido a-do-ra cargos públicos, e, assim, “um puxa o outro” na maratona política, que inclui disputa de mandatos, direção de órgãos e até mesmo nomeações com prerrogativa de não ter de bater ponto. A nova empreitada agora é conquistar uma das prefeituras do interior. Em caso de derrota, é quase certo que os nomes de ambos deverão aparecer no Diário Oficial antes mesmo do fim deste ano.