Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

NATALIDADE

No ano passado, mais de 16 mil bebês nasceram em Campo Grande

Média é de 44 bebês nascidos por dia
23/06/2020 07:46 - Gabrielle Tavares


Campo Grande registrou 16.195 nascimentos em 2019, o que dá uma média de 44 nascidos vivos por dia. 

Os dados são do boletim informativo da Coordenadoria de Estatísticas Vitais (Cevital) da Secretaria Municipal de Sáude (Sesau) divulgado na segunda-feira (22).

Do total, 16.091 nascimentos ocorreram dentro de unidades de saúde. Desses, 14.040 foram de mães residentes em Campo Grande, e 2.051 eram gestantes de outros municípios.

O índice de gravidez na adolescência diminuiu. Em 2019, apenas 12,6% dos nascidos vivos foram de mães com até 19 anos. Já 70,4% das mães tinham idade entre 20 a 34 e 16,8% acima dos 35 anos.

Em contrapartida, elevou o número de mulheres que viraram mães depois dos 35 anos. Em 10 anos, houve aumento de 75% de gestantes com mais de 35 anos na Capital.

Apenas 8% dos nascidos vivos estavam abaixo de 2500 gramas no município. O baixo peso ao nascer e a prematuridade são fatores de risco para a morbimortalidade infantil. A antecipação do parto ou o peso inadequado para a idade gestacional podem ser influenciados por doenças maternas, como a hipertensão, infecções, diabetes e patologias da placenta, cordão ou membranas.

Dos nascimentos ocorridos em unidades de saúde, mais da metade foram na Maternidade Cândido Mariano, com uma média mensal de 692 nascidos vivos em 2019, correspondendo a 51,6%. A Santa Casa ficou em 2º lugar com 18,9%, o Hospital Regional de MatoGrosso do Sul com 12,6% e o Hospital Universitário com 12,1%.

 
 

Felpuda


Figurinha carimbada ganhou o apelido de “biruta”, instrumento que indica direção do vento e, por isso, muda constantemente. Dizem que a boa vontade até existente ficou no passado, e as reclamações são muitas, mas muitas mesmo, diante das decisões que vem tomando a cada mudança de humor do eleitorado. Como bem escreveu o poetinha Vinicius de Moraes: “Se foi pra desfazer, por que é que fez?”.