Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

BOLETIM EPIDEMIOLÓGICO

Maioria dos internados com Covid-19 estão na Capital

De 277 pessoas hospitalizadas, 203 estão em Campo Grande
14/07/2020 12:33 - Adriel Mattos


Campo Grande concentra a maioria das internações por Covid-19 (doença causada pelo novo coronavírus) em Mato Grosso do Sul. Dos 277 pacientes em tratamento no Estado, 203 estão da Capital.

“Estivemos verificando que a grande maioria dos pacientes de Campo Grande são mesmo de Campo Grande. Então, não há uma demanda grande do interior para a Capital”, disse o secretário de estado de Saúde, Geraldo Resende, durante a transmissão ao vivo do Governo do Estado na rede social Facebook.

A Capital atende 33 municípios da região. Desde o início do mês, o governo vem criando leitos em cidades do interior para desafogar os hospitais dos municípios-sede de macrorregião.

“Estamos ativando seis leitos em Jardim no Hospital Marechal Rondon. E estamos trabalhando para que até sexta-feira para criar leitos na região de Naviraí”, declarou Resende.

 
 

DADOS GERAIS

Hoje, Mato Grosso do Sul chegou a 13.934 casos. Entre ontem e hoje, mais 473 casos foram confirmados.  

Desses novos casos, 196 foram registrados em Campo Grande, 43 em São Gabriel do Oeste, 35 em Dourados e 30 em Itaquiraí.

Bataguassu confirmou mais 18 casos, enquanto Iguatemi confirmou 16, Corumbá confirmou 14, Sidrolândia confirmou 12 e Caarapó mais dez.

Naviraí e Três Lagoas registraram mais nove casos cada. Chapadão do Sul  e Fátima do Sul confirmaram novos oito casos.  

Bela Vista e Ivinhema registraram sete casos cada. Aparecida do Taboado confirmou mais seis, enquanto Nova Andradina tem novos cinco casos.

Costa Rica e Rio Verde de Mato Grosso registraram novos quatro casos cada. Jardim e Tacuru confirmaram três casos cada.

Água Clara, Antônio João, Coxim, Terenos, Aquidauana, Bandeirantes e Paranaíba registraram novos dois casos cada.

E Anastácio, Angélica, Bonito, Amambai, Douradina, Glória de Dourados, Vicentina, Ladário, Porto Murtinho, Nioaque, Nova Alvorada do Sul e Cassilândia confirmaram um caso cada.

Mais 189 pessoas se recuperaram da Covid-19, totalizando 9.191. 277 pacientes estão internados, sendo 145 em leitos clínicos e 140 em Unidades de Terapia Intensiva (UTI). Portanto, em 24 horas, uma pessoa recebeu alta no Estado.  

Há ainda oito pacientes de outros estados sendo tratados em Mato Grosso do Sul, mas não contabilizados oficialmente pela Secretaria de Estado de Saúde (SES).

Dessas 145 pessoas em leitos clínicos, 83 estão em leitos públicos. Outras 61 estão em hospitais privados, e um paulista ocupa vaga em unidade particular.

Entre os 140 internados em UTI, 78 ocupam leitos públicos e 61 pessoas estão em hospitais privados, e um paranaense está internado em uma unidade particular.  

Com isso, a taxa de ocupação de leitos clínicos públicos é de 22% e dos de UTI é de 48%. Não há crianças internadas com Covid-19.

Atualmente, o Estado tem 737 leitos clínicos para adultos e 119 para crianças, além de 225 em UTIs adultas e sete para crianças disponíveis para usuários do Sistema Único de Saúde (SUS).

Considerando o total geral de leitos e internações por outras doenças, a macrorregião de Campo Grande está com 70% dos leitos ocupados. São 227 unidades, sendo 44% com pessoas com outras doenças, 22% contaminados pelo vírus e 4% com suspeita.

A macrorregião de Corumbá está com 68% da capacidade ocupada. Dos 22 leitos, 45% tem pacientes em tratamento contra outras doenças e 23% foram diagnosticados com Covid-19.

A região de Dourados tem 111 leitos e 55% estão ocupados. E a macrorregião de Três Lagoas tem 49% de leitos ocupados, de um total de 35.

 
 

MORTES

Nas últimas 24 horas, foram registradas dez mortes causadas pelo novo coronavírus. É importante ressaltar que esses óbitos ocorreram até mesmo na semana passada, mas só agora foram contabilizadas.

Na sexta-feira (10), um idoso de 86 anos faleceu em Ivinhema. Ele era portador de doença cardiovascular crônica e hipertensão.

Já no sábado (11), uma idosa de 64 anos morreu em Campo Grande. Ela também tinha doença cardiovascular crônica.

No domingo (12), outras duas mortes foram registradas na Capital. A primeira foi de um idoso de 65 anos, portador de doença hepática crônica e diabetes. E a segunda foi um idoso de 75 anos, que tinha doença cardiovascular crônica e diabetes.

Ontem, segunda-feira (13), ocorreram seis mortes. A primeira foi de uma jovem de 26 anos, que era renal crônica e moradora de Anastácio.

Uma idosa de 71 anos faleceu em Três Lagoas e não tinha comorbidades. Em Corumbá, morreu uma idosa de 72 anos, que era diabética e hipertensa.

Os outros três óbitos são de Campo Grande. Um idoso de 83 anos e outra de 60 anos eram portadores de doença cardiovascular crônica. Outra morte foi de um idoso de 67 anos, que era diabético.

O Estado já tem 177 mortes pela doença. Foram 46 óbitos em Dourados (sendo 1 que morreu em Tocantins), 43 em Campo Grande e 14 em Corumbá.

Há ainda 8 mortes em Três Lagoas, 5 em Ponta Porã, 4 em Itaporã, 3 em Itaquiraí, 3 em Fátima do Sul, 3 em Guia Lopes da Laguna, 3 em Batayporã, 3 em Paranaíba, 3 em Sidrolândia, 3 em Rio Brilhante, 3 em Naviraí.

Vicentina tem duas mortes, sendo uma ocorrida no estado de São Paulo. Brasilândia, Amambai, Nova Andradina, Douradina, Costa Rica, Cassilândia, Anastácio e Coxim também tem dois óbitos cada.

E Iguatemi, Glória de Dourados, Deodápolis, Sonora, Alcinópolis, Laguna Carapã, São Gabriel do Oeste, Maracaju, Corguinho, Mundo Novo, Camapuã, Aparecida do Taboado, Jardim e Ivinhema registraram uma morte cada.

 

Felpuda


Entre sussurros, nos bastidores políticos mais fechados, os comentários são que história apregoada por aí teria sido construída para encobrir o que realmente foi engendrado em conversa que resultou em negociata. 

O script foi na base do “você finge que é assim, e nós fingimos que acreditamos”. 

Batido o martelo, a encenação prosseguiu e, conforme o combinado, deverão ser apresentados novos episódios.

Ah, o poder!