Clique aqui e veja as últimas notícias!

VACINA APROVADA

Mandetta parabeniza Doria e a ciência e diz que "o bem sempre vence"

Ex-ministro da Saúde disse que é um dia importante, mas levará tempo para vida voltar ao normal
17/01/2021 16:56 - Glaucea Vaccari


O ex-ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, enviou mensagem ao governador de São Paulo, João Doria (PSDB), comemorando a aprovação da uso emergencial de vacinas contra a Covid-19.

A mensagem foi lida ao vivo por Doria, durante coletiva feita após a primeira pessoa ser vacinada no estado vizinho.

“Um grande passo hoje, a luz da ciência chegou e agora é hora de reforçarmos a importância da vacinação em massa, com duas doses”, iniciou Mandetta na mensagem.

Últimas notícias

O ex-ministro da Saúde ressalta que, apesar de ser um dia importante, para que a vida volte ao normal ainda levará tempo.

Mandetta, que é médico, afirma ainda que os casos graves devem começar a dimunuir a partir de dois meses após a vacinação dos idosos, que são os mais acometidos pela doença em casos críticos.

“Mas o momento é de esperança”, afirma.

Mandetta, que já foi secretário de saúde de Campo Grande, cita a Revolução Constitucionalista de 1932, que representou o incorformismo de São Paulo em relação à ditadura de Getúlio Vargas, e exalta a ciência.

“São Paulo, após a derrota das armas em 1932, optou pela vitória através da ciência, criou a Universidade de São Paulo, a USP, em 1934, criou também o Instituto Butantan e hoje bebemos da fonte dos revolucionários paulistas de 32. Parabéns São Paulo”, continua Mandetta, no texto.

Por fim, Mandetta parabeniza Doria, o Instituto Butantan e, novamente, a ciência. O parabéns a Doria é devido ao governador de São Paulo ter viabilizado a parceria entre o Instituto Butantan e a a chinesa Sinovac, para a produção da vacina no Brasil.

“Como ex-ministro da Saúde e na qualidade digital, se eu pudesse estaria hoje em São Paulo, ao seu lado governador João Doria, aplaudindo o Butantan, aplaudindo a ciência. O tempo é o senhor da razão, os dias de trevas estão contados. Vamos em frente, somos do bem e o bem sempre vence”, finalizou Mandetta. 

Uso emergencial

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou, por unanimidade, o uso emergencial da Coronavac e da vacina desenvolvida pela Universidade de Oxford e a farmacêutica AstraZeneca, neste domingo (17).

As vacinas da Oxford, no entanto, ainda não estão disponíveis no Brasil e a vacinação, que está prevista para começar na quarta-feira (20), será iniciada apenas com a Coronavac.

O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, disse que está "confiante de que esta semana receberemos vacinas da Índia". 

"É provável que consigamos coordenar entrega de vacinas da Índia no início da semana. Adquirimos e pagamos 2 milhões de doses de fábrica indiana", acrescentou o ministro, observando também que o "documento de exportação estava para o dia 16".

Secretário de Saúde de Mato Grosso do Sul, Geraldo Resende, embarcou neste domingo para buscar doses da vacina em São Paulo. Elas devem chegar ao Estado, em Campo Grande, de onde já serão distribuídas para os 78 demais municípios.