Clique aqui e veja as últimas notícias!

CAPITAL

Após ação, prefeito diz que Consórcio é fiscalizado nos termos do contrato

Marcos Trad disse que não pode exigir nada além do que está previsto, mesmo após questionamentos em meio à pandemia
01/06/2020 10:43 - Da Redação


O prefeito de Campo Grande, Marcos Trad (PSD), declarou na manhã desta segunda-feira (1º) que o Consórcio Guaicurus, concessionária que opera o sistema de transporte coletivo, está sendo fiscalizado nos termos do contrato. No mês passado, o Ministério Público do Estado de Mato Grosso do Sul (MPMS) ajuizou ação civil pública contra prefeitura e concessionária após identificar alto risco de contágio de Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus.

“O que a prefeitura pode exigir do consórcio é o cumprimento do contrato. Se não está no contrato e houver recomendação de instalar pias, é entre o Ministério Público e o consórcio”, disse Trad, durante o lançamento das blitze sanitárias nos terminais e vias da Capital.

O chefe do Executivo chegou a dizer que a responsabilidade é do consórcio, cabendo à prefeitura apenas fiscalizar o contrato. “Por mais que órgãos de imprensa tenham antipatia com o consórcio, não se pode jogar isso para o gestor. São contratos, cláusulas e regras que trazem segurança jurídica. Não cabe nem rompimento do contrato, porque não está previsto”, justificou.