Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

CIDADES

Maus-tratos causam a morte de criança

Maus-tratos causam a morte de criança
02/03/2010 06:42 -


Rafaela Dutra de Oliveira Porto, de apenas 3 anos, morreu na manhã de domingo, vítima de maus-tratos. A agressão é atribuída ao padrasto, identificado pela polícia como H.C.F, de 25 anos. Também é apontada a participação da mãe da criança, R.D.O, de 22 anos. Os dois foram presos em flagrante. A menina apresentava lesões na cabeça e no corpo, conforme atestou o exame feito no Instituto de Medicina e Odontologia Legal (Imol). Ela chegou a ser levada para a Santa Casa, mas morreu no hospital. No dia 10 de fevereiro, boletim de ocorrência denunciando a violência contra a menina foi registrada na Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente (DEPCA). Por volta das 6h30min de anteontem, a criança foi levada para a Santa Casa e, às 8h, a funerária de plantão foi acionada, assim como a autoridade policial, para registrar a morte. O delegado Cláudio Zotto acompanhou a autópsia, no qual o médico legista atestou que a criança havia sofrido ferimentos na cabeça e em outras partes do corpo. No boletim de ocorrência não há detalhes sobre as outras marcas encontradas. Durante depoimento do padrasto e da mãe, que moram no Bairro Amambaí, houve divergências nas versões apresentadas. O padrasto relatou à polícia que estava sozinho com a vítima e pediu para ela lavar as mãos. Como estava demorando para voltar, o homem foi verificar o que havia acontecido e encontrou a menina caída, desacordada, no banheiro. Ele então chamou a mãe e esta, ao chegar ao local, saiu da casa e parou um carro para ajudá-los e levar a criança para o hospital. A mãe também foi ouvida, mas houve contradição nos depoimentos. Não foi detalhada a versão apresentada pela mulher. Diante da suspeita, policiais foram até a residência da família. O local estava em “total desordem”, com sinais de falta de higiene, o que também caracterizaria maustratos contra a criança. Foram apreendidos utensílios, roupas, agendas, entre outros objetos que podem auxiliar na investigação do caso. Reincidência A suspeita de que a criança era vítima de maus-tratos foi confirmada em boletim de ocorrência registrado no dia 10 de fevereiro. Denúncia anônima levou integrantes do SOS Criança à casa da família. No entanto, o alerta não foi suficiente para evitar a morte. O Conselho Tutelar informou, ontem, por telefone, que não poderia falar sobre o caso.

Felpuda


A lista do Tribunal de Contas de MS, com nomes de gestores que tiveram reprovados os balanços financeiros de quando exerceram cargos públicos, está deixando muitos candidatos de cabeça quente.  Conforme previsto pelo Diálogo, adversários estão se utilizando de tais dados para cobrar, principalmente nas redes sociais, deixando alguns gestores na maior saia justa e tendo que se explicar. O eleitor, por enquanto, só observa. E dê-lhe!