Clique aqui e veja as últimas notícias!

COVID-19

Média móvel de casos está em mil novas infecções todos os dias em MS, afirma secretário

Mesmo com instabilidade em plataforma média de infecções tem crescido nos últimos dias no estado
07/12/2020 12:13 - Rodrigo Almeida


Mesmo com números baixos no domingo (06) no qual apresentaram 493 casos e desta segunda-feira (07), com 23 casos, titular da Secretaria de Estado de Saúde (SES), Geraldo Resende, afirma que eles não condizem com a realidade e média móvel de Mato Srosso do Sul, que está em 833 infecções deve ser mais próxima de mil.

Em apresentação do Boletim Epidemiológico da SES, na manhã de hoje, ele ainda afirma que “o isolamento social é imprescindível, o que plantarmos hoje, vamos colher em 14 dias”. 

E segue em tom de bronca: “Vamos parar com essa rebeldia de não usar máscara”.

O secretário afirma que a maior diferença do momento para o auge anterior, de agosto e setembro, é o fato que então o estado estava mais preparado para lidar com o aumento de casos. “Hoje, com o crescimento da doença, nos tem cobrado esforço imenso da nossa equipe”, revela.

Outro dado que preocupa e requer ainda mais dos servidores é o aumento de internações. “Máximo de internações que atingimos foi de 550 pessoas. Hoje temos 577. Ou seja, já superamos aquele quadro de dramaticidade de agosto e setembro”, argumenta.

Junto a isso, está a informação de que a taxa de contágio em MS está na casa dos 1.09, progride geometricamente, somado à média de 5% de casos que necessitam internação, Geraldo Resende sentencia: “A curva é de crescimento e acentuando, isso nos deixa em uma situação crítica.

Segundo o secretário, o estado precisa agora recorrer ao MPE para reabertura de leitos desativados no interior do estado, fechados, contra a vontade do governo estadual.

Em campo Grande ele afirma que há compromisso da Santa Casa para abertura de 10 leitos e que está em tratativas com os demais hospitais privados para abertura de novos leitos Covid.

Casos reduzidos

Instabilidade na base de dados do SUS faz estado registrar apenas 23 casos novos de Covid-19 em MS. 

Corumbá tem sete novos casos, Campo Grande a Aquidauana com quatro não condizem com a realidade conforme afirmou o Secretário de Estado de Saúde, Geraldo Resende.

A atualização apresenta oito novos óbitos e média de mortes em 10,3 pelos últimos sete dias, acima daquela vista na última semana. Quatro deles em Campo Grande, dois em Dourados, um em Naviraí e um em Aquidauana. Desde o início, são 105 mil infecções e 1841 óbitos.

Atualmente, o estado tem 11 665 casos ativos no estado. A taxa de ocupação de leitos de UTI está em 91% na Macrorregião de Campo Grande, e caiu de ontem para hoje de Corumbá, que apresenta 94%.

As Macrorregiões de Dourados e Três Lagoas marcaram 65% e 56% de taxa de leitos de UTI respectivamente.