Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

BOLETIM COVID-19

Média Móvel de casos e mortes se mantêm altas em Mato Grosso do Sul, aponta relatório

Boletim epidemiológico aponta 406 novos casos e 10 óbitos nas últimas 24 horas
13/09/2020 11:40 - Rodrigo Almeida


Apesar de estabilizado o avanço da doença, a covid-19 continua infectar e matar em níveis altos no Mato Grosso do Sul. O Boletim epidemiológico da Secretaria de Estado de Saúde (SES) deste domingo, 13, aponta para média móvel de 798 casos positivos e 14,4 óbitos nos últimos 7 dias.

A informação é de que a doença está estabilizada no estado, no entanto, o patamar em que isso ocorre é ainda muito alto. Como medida de comparação, essas eram as mesmas médias verificadas no mês de agosto, o mais letal desde o início da pandemia.

Até aqui foram notificados mais de 59 mil casos de covid-19, 26 103 só em Campo Grande. Com o fechamento dos casos até as 19 horas do sábado, 12, foram atualizados 406 novos casos no estado.

A Capital contribui com 166 desses, Dourados, 51, Corumbá, 49, Aquidauana, 16 e Ponta Porã, 14. Mato Grosso do Sul também revelou 10 novas mortes, sete de residentes de Campo Grande, duas de Dourados e uma de Itaporã.

Uma morte revelada nesta manhã e que foi assunto da live, foi a ex-secretária de Administração Thie Higuchi. “Lamentamos a morte da Professora Thie, uma gestora eficiente e servidora competente que faleceu pela covid nesta manhã”, iniciou a transmissão o secretário da SES, Geraldo Resende.

Desde março, já perderam a vida 1065 sul mato-grossenses, 447 só em Campo Grande. A secretária-adjunta, Crhistinne Maymone, reforçou as medidas preventivas. “Pedimos ajuda para preservar a vida, mesmo com o dia ensolarado. Fiquem em casa, sigam as medidas de biossegurança e ajudem a sua família”.

 
 

Felpuda


Nos bastidores, conversas, ou melhor, quase sussurros, dão conta de que compromisso assumido teria prazo de validade se acontecer a vitória de aliado.

A partir de então, o papo passaria a ser bem, mas bem diferente mesmo, pois, com acordo cumprido, novos objetivos passariam a ser fonte dos desejos, e sem nenhuma moeda de troca.

No caso, não haveria mais sequer um fio de bigode. Tipo, cada um na sua.