Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

NOVO CORONAVÍRUS

Médicos dos bombeiros consultarão população em casa sobre Covid-19

Pessoas com sintomas deverão telefonar para o 193
23/03/2020 15:30 - Eduardo Miranda


 

O governador Reinaldo Azambuja anunciou nesta segunda-feira (23), que o Corpo de Bombeiros terá 12 médicos de plantão para atender casos suspeitos de Covid-19, e pessoas com sintomas da doença, que é causada pelo novo coronavírus. “Basta ao cidadão telefonar para o 193, que os médicos irão orientar e, se for o caso, irão ao encontro da pessoa”, informou o Azambuja, em entrevista ao telejornal MS1, da TV Morena.  

“Eles (os médicos, admitidos no concurso mais recente) foram treinados para isso e têm equipamentos. Estão disponíveis para irem às casas. A ideia é impedirmos que uma pessoa contaminada, fique em contato com mais pessoas”, afirmou o governador.  

Inicialmente, a medida vale para Campo Grande, cidade do Estado que concentra a grande maioria dos casos confirmados de infecção pelo novo coronavírus.  

Azambuja, na mesma entrevista, também lembrou de outras medidas de mitigação dos efeitos da pandemia: a suspensão das aulas em toda rede pública estadual, que começa hoje, e o reforço do teletrabalho e uso das plataformas digitais do Estado. “Quanto menos contato as pessoas tiverem, menos o vírus vai circular”, informou.  

O governador também lembrou dos planos do governo do Estado para atender as vítimas da epidemia em estado grave, divulgado pelo Correio do Estado nesta segunda. Serão 44% a mais de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), com a possibilidade de, em último caso, montar hospitais de campanha em locais como o Pavilhão Albano Franco e o Estádio Morenão. 

 

Felpuda


A lista do Tribunal de Contas de MS, com nomes de gestores que tiveram reprovados os balanços financeiros de quando exerceram cargos públicos, está deixando muitos candidatos de cabeça quente.  Conforme previsto pelo Diálogo, adversários estão se utilizando de tais dados para cobrar, principalmente nas redes sociais, deixando alguns gestores na maior saia justa e tendo que se explicar. O eleitor, por enquanto, só observa. E dê-lhe!