Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

SAÚDE

Médicos que atuavam em transplante de coração pedem demissão por atrasos

Santa Casa garante que transplantes de coração não serão paralisados pelas perdas
19/08/2020 19:00 - Daiany Albuquerque


Dois médicos cardiologistas que atuavam nas equipes de transplante de coração da Santa Casa de Campo Grande pediram demissão após atrasos nos pagamentos dos salários.

Segundo informações, esse atraso chegou a seis meses sem pagamentos. Os dois atuavam como Pessoa Jurídica (PJ) e na unidade.

A dívida teria se dado por conta de atrasos nos repasses feitos tanto pela Prefeitura de Campo Grande, quanto pelo governo do Estado.

A Santa Casa confirmou o desligamento dos profissionais e afirmou que atualmente estão atrasados os pagamentos de junho, julho e agosto dos médicos autônomos e PJ.

“No caso específico dos médicos cardiologistas que atuam no setor de Transplante Cardíaco, o pagamento não foi realizado na data prevista porque as Notas Fiscais emitidas haviam sido canceladas, deixando o hospital impedido de realizar tal pagamento na mesma data do restante da equipe de profissionais autônomos e PJ”, informou a Santa Casa em nota.

Ainda conforme o hospital, esses atrasos começaram a ser colocados em dia desde junho, “conforme cronograma definido em reunião com o Ministério Público e Secretaria Municipal de Saúde (Sesau)”. 

A unidade disse que ainda tem valores a receber, tanto do Estado, quanto do município. 

Seriam R$ 3.418.100,00 do Estado por valores pré-fixado equivalentes a julho e por contrato de leitos da Unidade do Trauma e leitos de unidades de terapia intensiva (UTIs) de maio e junho.

No caso do município seriam R$ 3.032.487,17 do repasse de julho. Totalizando R$ 6.450.587,17 a receber pela unidade, alega a mesma.

Na nota o hospital informou ainda que já avisou a Secretaria de Estado de Saúde (SES), por meio da Central de Transplantes sobre a situação. 

A unidade também garantiu que, caso haja necessidade, os transplantes de coração serão feitos.

LEIA NOTA DA SANTA CASA NA ÍNTEGRA:

Dois médicos cardiologistas clínicos pediram desligamento da Santa Casa de Campo Grande. O hospital não suspendeu os transplantes de coração.

Como é do conhecimento da população, a instituição enfrenta dificuldades financeiras que se agravaram neste período de pandemia. Somado a isso, os constantes atrasos nos repasses dos valores devidos pelo município, agravaram a situação nos últimos meses e, em consequência, houve atrasos nos pagamentos dos médicos autônomos e PJ, pois o hospital priorizou o pagamento de todos os funcionários celetistas e os não celetistas com maior produtividade.

Os valores devidos aos profissionais não celetistas começaram a ser colocados em dia, quando o Ministério Público interveio e pactuou um acordo com a Prefeitura de Campo Grande que se comprometeu a fazer os repasses de recursos sem atrasos, já que o dinheiro tem sido liberado em dia pelo governo federal. Lembrando que a Santa Casa tem mais de 80% dos seus leitos destinados ao Sistema Único de Saúde e, portanto, depende desses valores para garantir o funcionamento do hospital.

Dessa forma, assim que o município efetuou o primeiro pagamento em dia, no mês de junho/2020, a Santa Casa começou a cumprir com o cronograma de pagamento dos médicos não celetistas, quando foram quitados os valores em atraso dos médicos autônomos em 100% e dos PJ em 90%. Atualmente estão em atraso os valores com vencimentos em junho, julho e agosto dos médicos autônomos e Pessoa Física.

No caso específico dos médicos cardiologistas que atuam no setor de Transplante Cardíaco, o pagamento não foi realizado na data prevista porque as Notas Fiscais emitidas haviam sido canceladas, deixando o hospital impedido de realizar tal pagamento na mesma data do restante da equipe de profissionais autônomos e PJ.

Nesse período, os dois médicos da cardiologia clínica solicitaram o cancelamento do contrato. O Hospital já comunicou a Central de Transplantes do Estado sobre a situação, reforçando que está aberta a contratação de novos médicos credenciados para essa função.

Enquanto não forem feitas as contratações, se houver doador de coração, o órgão será captado normalmente e encaminhado para outra instituição realizar o transplante. 

A Santa Casa reafirma o compromisso que tem com a saúde da população, sendo referência na alta complexidade e ressalta que, em momentos adversos como esse, a solução não depende apenas de ações internas.

 

 
 

Felpuda


Depois de se “leiloar” durante meses, e afirmando que estava até escolhendo o município para se candidatar a prefeito, ex-cabeça coroada não só não recebeu acenos amistosos, como também não encontrou portas abertas com tapete vermelho a esperá-lo. 

Assim, deverá pendurar as chuteiras e fazer como cardume em seu pesqueiro: nada, nada...