Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

DEBAIXO D'ÁGUA

Mesmo com estragos da chuva, município não deve decretar emergência, diz secretário

Com a força da água asfaltos foram arrancados e casas alagadas
05/02/2020 12:40 - BRUNA AQUINO


 

A chuva intensa que caiu no município de Água Clara ontem (4), deixou diversos estragos pela cidade, principalmente em ruas como a Rodolfo José Bastos e a Avenida Waldemar Ferreira Lima (veja o vídeo). Com a força da água, os asfaltos arrancados do chão e veículos foram arrastados por enxurradas. Mesmo com muitos estragos pós chuva, o secretário de Infraestrutura do município Waldenir Ferreira Lino acredita que não há necessidade de decretar emergência. 

Informações da Defesa Civil local são que a maioria dos estragos foram nas ruas, mas que também houve estragos em algumas residências. Equipes ainda estão fazendo o levantamento das áreas atingidas e segundo a prefeitura, reparos já estão sendo realizados em alguns dos locais, principalmente nos bairros Jardim das Palmeiras, Santos Dumont e Centro Velho. Obra da prefeitura de tubulação em bairro da cidade foi totalmente danificada pela água.

De acordo com o secretário, em apenas uma hora choveu aproximadamente 68 milímetros e que apenas as ruas foram prejudicadas. “Estamos fazendo os reparos, acredito que não é necessário decretar emergência, mas mesmo assim vamos acionar a Defesa Civil Estadual para analisar a situação”, disse o secretário a reportagem. 

Segundo o coordenador da Defesa Civil do Estado, coronel Fábio Catarinelli, a defesa ainda está em contato com os coordenadores locais para verificar a gravidade da situação. Para Catarinelli, neste ano outros municípios não registraram estado de emergência, apenas registros de chuva intensa e vendaval. “Os registros são apenas para casos como chuva intensa, vendavais e até casos de dengue, poucos casos, mas são registros e ainda não tivemos casos de emergência”, destacou. 

Os municípios que fizeram registros de chuva forte até agora são Aquidauana, Coxim, Eldorado, Dourados, Ivinhema, São Gabriel do Oeste, Sete Quedas, Naviraí e Nioaque.

 

Felpuda


Apressadas que só, figurinhas tentaram se “apoderar” do protagonismo de decisão administrativa. Não ficaram sequer vermelhas quando se assanharam todas para dizer que tinham sido responsáveis pela assinatura de documento que, aliás, era uma medida estabelecida desde 2019. Quem viu o agito da dupla não pode deixar de se lembrar daquele pássaro da espécie Molothrus bonarienses, mais conhecido como chupim, mesmo. Afe!