Cidades

JOGADA INDISPENSÁVEL

Microsoft quer levar o Windows aos tablets

Microsoft quer levar o Windows aos tablets

ESTADÃO

07/01/2011 - 05h00
Continue lendo...

A gigante Microsoft, que vê sua soberania mundial ser ameaçada por vários competidores, anunciou que vai entrar de vez na revolução da internet móvel - uma jogada indispensável para uma empresa que sempre buscou a onipresença nos computadores.

"Qualquer que seja o aparelho que você utilize, agora ou no futuro, o Windows (o sistema operacional da Microsoft) estará ali", prometeu o presidente da empresa, Steve Ballmer, em sua apresentação na Consumer Eletronic Show (CES), em Las Vegas, a principal feira de produtos eletrônicos do mundo, que abriu suas portas oficialmente ontem.

Buscando garantir essa onipresença, a Microsoft anunciou novos acordos com vários fabricantes de processadores (chips) para aparelhos portáteis, como ARM, Nvidia, Qualcomm e Texas Instrumentos, além de sua sócia tradicional, a Intel, e a AMD.

"Cada vez mais, os clientes esperam uma gama completa de funções em todos seus aparelhos", disse Ballmer. Segundo o executivo, o Windows, que equipa cerca de 90% dos computadores em todo o mundo, "tem a envergadura, a profundidade e a flexibilidade necessárias para levar essa próxima geração de aparelhos aos consumidores".

Porém, neste momento, a Microsoft ainda trabalha com seu sistema Windows 7, lançado no fim de 2009. Foi um grande êxito comercial nos computadores, mas parece não ter seduzido os fabricantes de tablets, apesar da vontade de Ballmer de frear o êxito do iPad, da sua rival Apple.

Habitualmente, os sistemas operacionais Windows têm um ciclo de renovação de três anos - e o Windows 8 ainda não está pronto -, mas, por ora, a Microsoft se contenta em mostrar o que poderia chegar a ser o próximo motor de seus sistemas: uma placa-mãe e um processador central de formato muito pequeno.

"A empresa não divulgou nenhum calendário", lamentou, sem grande surpresa, o analista Israel Hernández, do Barclays Capital. Muitos estimam que o lançamento do Windows 8 será no próximo ano. "Achamos que a falta de atratividade da Microsoft para os telefones inteligentes e os tablets segue sendo uma grande desvantagem", concluiu o analista.

Em sua apresentação, Ballmer elogiou as qualidades do sistema operacional para telefones móveis Windows Phone 7, lançado no ano passado. Mas não deu números das vendas do produto. "Isso nos leva a pensar que há decepções com o produto na empresa", disse Hernández.

Em compensação, a empresa anunciou excelentes cifras em outra categoria de produtos: os videogames e o novo sistema Kinect, no qual os jogadores podem dispensar o controle. Segundo Ballmer, a Microsoft vendeu 8 milhões de unidades do Kinect entre novembro e dezembro, um número muito superior às previsões da empresa, de venda de 5 milhões de unidades.

Tablet 4G. Enquanto a Microsoft patina no setor, a Research in Motion (RIM), fabricante dos BlackBerrys, já prepara uma nova geração de tablets. A empresa afirmou ter um "imenso" interesse empresarial pelo produto, e anunciou planos para lançar uma versão 4G do aparelho na metade do ano.

A RIM ofereceu pela primeira vez uma demonstração do PlayBook, um tablet com tela de toque de sete polegadas que entrará em concorrência direta com o Apple iPad quando a versão Wi-Fi for lançada, provavelmente em março. "Nas grandes empresas, a discussão é sobre compras da ordem de dezenas de milhares de exemplares, já quando do lançamento", disse Jeff McDowell, vice-presidente sênior de marketing empresarial e de plataformas da RIM.

Segundo ele, as empresas estão vendo o PlayBook como tão essencial para seus funcionários quanto um telefone ou computador. "Não é algo que elas desejem adotar aos poucos."

O tablet da RIM talvez seja o mais aguardado rival do iPad em meio ao grande número de novos concorrentes dispostos a desafiar a Apple e conquistar uma fatia de um mercado em rápido crescimento, cujas vendas devem ultrapassar os 50 milhões de unidades no ano que vem.

O PlayBook - que apresenta um processador rápido de núcleo duplo - teve desempenho suave na apresentação, carregando sites e aplicativos rapidamente e executando com facilidade vídeos em formato Flash encontrados na internet.

O aparelho pesa menos de 400 gramas, tem espessura de cerca de 10 milímetros e conta com um revestimento de borracha fina.

TVs 3D. As gigantes sul-coreanas Samsung e a LG exibem na Feira de Las Vegas televisores 3D maiores e mais finos, e anunciaram planos de expansão adicional de suas linhas, a fim de estimular a demanda por uma tecnologia nascente, que viu vendas fracas até o momento.

Grandes fabricantes mundiais de televisores estão apostando agressivamente em aparelhos 3D e conectados à internet, enquanto a concorrência intensa no segmento de TVs de telas planas corrói sua lucratividade.

Mas continua incerto que as vendas desses modelos mais novos venham a decolar. As vendas dos televisores 3D e conectados, muito alardeados, não satisfizeram as expectativas no ano passado, já que o conteúdo disponível continua escasso e muitos consumidores preferiram adiar suas compras por terem adquirido seus primeiros televisores de tela plana há pouco tempo.

Alguns fabricantes, dos quais a pioneira foi a japonesa Toshiba, estão lançando televisores 3D que não requerem o uso de óculos, o que também pode desestimular os consumidores a adquirir televisores 3D, ao criar expectativas de que essa nova tecnologia logo se generalize.

Retorno

Professores e técnicos suspendem greve e aceitam proposta do governo federal

Servidores da UFMS e IFMS, anunciaram fim da greve, nesta quinta-feira (20), por meio de live e aguardam autorização do Sindicato Nacional para o retorno de atividades

20/06/2024 18h30

As respectivas instituições aguardam resposta dos sindicatos Nacionais que definirão o aval para data do retorno de calendário

As respectivas instituições aguardam resposta dos sindicatos Nacionais que definirão o aval para data do retorno de calendário Imagem Arquivo

Continue Lendo...

Professores da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS) e servidores do Instituto Federal (IFMS), entraram em acordo pelo encerramento da greve. O retorno será oficializado assim que o Sindicato Nacional de ambas as categorias informarem a data do retorno do calendário acadêmico. 

Com greve deflagrada no dia 1° de maio, professores da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, estimaram o retorno para julho. Ao todo foram 9 semanas de paralisação. A decisão do prazo para as datas de saída de greve serão definidas pelo Sindicato Nacional dos Docentes das Instituições de Ensino Superior.

"Estamos estão aguardando na segunda-feira recebamos esse comunicado do âmbito do Sindicato Nacional, com as datas indicativas para saída de greve", apontou a  presidente da Seção Sindical dos Docentes da UFMS, Mariuza Aparecida.

Em live, transmitida nesta quinta-feira (20), presidente da Seção Sindical dos Docentes da UFMS, a Adufms, Mariuza Aparecida Camillo Guimarães, explicou que em 2022, durante o processo de transição do governo Luiz Inácio Lula da Silva (PT), apresentaram as questões das perdas salariais dos Servidores Públicos Federais.

"Após assumir o governo anunciou um reajuste de 9% que passou a ser efetivado a partir de maio de 2023. A partir de então, várias conversas foram sendo realizadas e propostas apresentadas. Por fim, uma organização unificada de servidores públicos federais foi se afunilando as perdas de cada categoria".

 

Greve

De início, segundo informou Mariuza, a educação iniciou uma discussão em cima dos últimos seis anos, apontando para uma defasagem de 27%. 

Com isso, o Sindicato Nacional dos Docentes das Instituições de Ensino Superior, em parceria com o Sindicato Nacional que representa os servidores (docentes e técnicos), apresentaram ao governo Federal uma proposta de 22.71%, dividida em três vezes. 

Como contraproposta, o governo apresentou 4,6% em 2025 e 4,6% em 2026. Proposta de foi rejeitada em todas as Assembleias. Buscando uma saída, durante o Congresso do Sindicato Nacional, o governo expôs suas dificuldades em atender as categorias.

No dia 27 de maio, a categoria protocolou uma proposta em que cobrava ao menos a reposição do Índice de preços ao consumidor (IPCA), de 3.69, a ser pago ainda em 2024. 

"Infelizmente não conseguimos avançar nesta pauta, mas avançamos em várias outras, como a questão do que chamamos de 'revogaço' que é a revogação de diversas normas, dentre elas aquela que suspendeu a promoção e progressão dos professores durante a pandemia", destacou Mariuza.

"No âmbito dos Institutos Federais, a obrigatoriedade da assinatura de ponto no âmbito da pesquisa e extensão externa, tem uma série de garantia que conseguimos avançar".

Entre os pontos em que avançaram foi o reajuste dos auxílios e recomposição:

Para o ano de 2024

  • Auxílio-alimentação
  • Saúde complementar 
  • Creche

Para 2025

  • 1º de maio, 9% de recomposição salarial;

2026

  • Recomposição a partir de 1º de abril recomposição de 3,6%

Muito embora, não tenham conseguido alcançar todas as reivindicações, Mariuza acredita que houve um avanço, por isso, no dia 18 de junho, a saída coletiva da greve. A partir de então, a Seção Sindical dos Docentes da UFMS, irá encaminhar a decisão para, o Sindicato Nacional dos Docentes das Instituições de Ensino Superior, que definirá qual será o período de saída coletiva de greve.

Instituto Federal 

Os docentes e técnicos administrativos do Instituto Federal de Mato Grosso do Sul (IFMS), acataram a proposta apresentada às categorias pelo governo Federal, e informou que apesar do resultado da votação ter sido favorável ao retorno das aulas, nãoo significa o fim da greve iniciada no dia 3 de abril. 

"A decisão será definida na plenária nacional do sindicato, que será realizada nesta sexta-feira e sábado, 21 e 22 de junho", informou o IFMS.

A recomendação aos estudantes dos dez campi, no Estado, é que sigam os comunicados que serão emitidos por meio do site da instituição (www.ifms.edu.br/greve), ou por telefone. 

Assine o Correio do Estado

 

Seco demais

Inverno chega a Campo Grande com umidade do ar baixa, em 19%

Conforme informações do meteorologista Vinicius Sperling, não há previsão de chuva nas próximas semanas, o que pode complicar ainda mais a qualidade do ar.

20/06/2024 17h28

Inverno começa na quinta-feira (20), mas onda de calor e tempo seco deve marcar o período da estação deste ano

Inverno começa na quinta-feira (20), mas onda de calor e tempo seco deve marcar o período da estação deste ano Foto: Gerson Oliveira / Correio do Estado

Continue Lendo...

O inverno mal começou e Campo Grande enfrentou nesta quarta-feira (20) um dos dias mais secos do ano. A umidade do ar ficou em 19% por quatro horas consecutivas, colocando os meteorologistas em estado de alerta. A temperatura na capital de Mato Grosso do Sul alcançou os 32ºC.

De acordo com o meteorologista do Cemtec (Centro de Monitoramento do Tempo e do Clima) Vinicius Sperling, a umidade do ar abaixo dos 20% neste início de inverno por horas seguidas assusta e liga sinal de alerta para o que pode vir nos próximos meses.  

"Normalmente estas umidades muito baixas são diagnosticadas entre julho e agosto, mas já estamos vivendo o tempo seco no mês de junho. Neste caso, é muito preocupante de acordo com dados meteorológicos que podemos enfrentar nos próximos meses. Não dá para analisar o que pode acontecer no futuro", relatou

Além de Campo Grande, o estado de Mato Grosso do Sul viveu dias extremamente secos em 2021, quando a umidade relativa do ar ficou em 8% no município de Costa Rica e 13% em Campo Grande. 

Em Mato Grosso do Sul, principalmente na região do Pantanal, não chove desde 16 de abril, há mais de 60 dias.    

"Muita gente está me perguntando, o que vai acontecer nas próximos dias. Sinceramente, não tenho como prever isso, mas posso afirmar que nas próximas semanas, não há nenhuma possibilidade de chuva em Mato Grosso do Sul. A tendência é piorar ainda mais, o que gera preopação com a situação do Pantanal e também as vegetações espalhadas por diversas cidades do estado", explicou Vinicius Sperling, mostrando preocupação com a qualidade do ar nas próximas semanas. 

O tempo extremamente seco pode causar diversos problemas de saúde, incluindo aumento de doenças respiratórias, irritação nos olhos, ressecamento da pele, sangramento no nariz, rinite, ressecamento das vias aéreas, conjuntivite, cansaço e dores pelo corpo, além de irritação na garganta, entre outros problemas.

 Segundo Sperling, nas próximas semanas os sul-mato-grossenses precisam ter muita atenção com a saúde e cuidados para enfrentar o tempo seco. A estratégia de usar toalhas molhadas em casa e beber bastante líquido é de extrema importância, mas outros fatores podem causar sérios problemas de saúde, como as queimadas em vegetações.  

"A hidratação é de extrema importância nesses dias, mas o meu apelo é para que a população evite ignição, ou não colocar fogo em vegetação. Esse tempo seco e o vento é tragédia á vista, principalmente para gente que vai inalar toda essa fumaça tóxica", 

Como se prevenir nesse tempo seco

Não temos o poder de controlar o clima, mas existem diversas medidas preventivas que preservam a nossa saúde e geram bem-estar, principalmente, quando o tempo está seco. Conheça algumas recomendações relevantes.

Cuidados pessoais

  • Aplique soro fisiológico no nariz e nos olhos para evitar ressecamento;
  • beba muita água durante o dia, mesmo que não sinta sede;
  • não coloque as mãos na boca, nariz e olhos;
  • pratique exercícios físicos antes das 10h e após as 16h para proteger-se do sol;
  • use cosmético com protetor solar para hidratar e proteger a pele;
  • aproveite o vapor da água do banho para lubrificar as narinas respire fundo.

Cuidados com o ambiente

  • Evite aglomerações e a permanência em locais fechados e com baixa circulação de ar;
  • deixe a casa sempre limpa e arejada. A sombra excessiva e o tempo seco favorecem a proliferação de ácaros e fungos em móveis, cortinas, carpetes e tapetes. Por isso, abra as janelas e deixe o sol bater por um tempo dentro dos cômodos;
  • não use vassouras que espalham pó por onde passam, prefira aspiradores ou panos úmidos;
  • ligue os ventiladores de teto no sentido contrário para puxar o ar para cima. Ligados para baixo, espalham poeira e contaminam o ar;
  • não queime lixo e mato para não prejudicar a saúde das pessoas ou provocar queimadas.

Inverno começou hoje 

O inverno começou às 16h51min desta quinta-feira (20) e terminará 22 de setembro de 2024.

Conforme informações meteorológicas, o inverno é caracterizado por clima gelado, tempo frio/fresco, temperaturas baixas e em queda, tempo seco, baixa umidade relativa do ar, pouca chuva e ocorrência de geadas/nevoeiros.

Mas o que estamos vivendo é ao contrário: Tempo extremamente seco. 

De acordo com o meteorologista Natálio Abrahão, apesar de ser caracterizada pelo frio, haverá muito mais dias quentes do que frios, nesta estação de inverno, em Mato Grosso do Sul.

Isto significa que haverá dias seguidos de sol, céu limpo, calor e temperaturas mais altas que o normal no Estado. Portanto, este inverno será mais quente e mais seco em comparação ao dos últimos anos.

Mas, como típico da estação, também haverá alguns dias frios e avanço de frentes frias, com temperaturas próximas aos 5ºC e 10ºC. Mas, de fato, as massas de ar frias serão de baixa intensidade, ou seja, haverá pouco frio.


*Colaborou Naiara Camargo

 

NEWSLETTER

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo.

Fique Ligado

Para evitar que a nossa resposta seja recebida como SPAM, adicione endereço de

e-mail [email protected] na lista de remetentes confiáveis do seu e-mail (whitelist).