Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

BOLETIM

Ministério coloca MS em situação de atenção por epidemia de dengue

Estado já contabiliza 22 mortes e apenas um município tem incidência média de casos
11/04/2020 09:01 - Adriel Mattos


 

O Ministério da Saúde classificou Mato Grosso do Sul como estado prioritário para a dengue, colocando-o em situação de atenção. A informação consta no boletim epidemiológico divulgado pelo órgão na quinta-feira (9). O Estado enfrenta uma epidemia da doença e já contabiliza 22 mortes.

Mato Grosso do Sul tem, segundo o ministério,  incidência acumulada de 1.325,5 casos/100 mil habitantes e 66 (83,5%) municípios apresentam incidências acima de 500 casos/100 mil habitantes. Isso coloca o Estado com o segundo maior índice do País, atrás apenas do Paraná.

Os tipos 1 e 2 da doença são os que circulam neste ano no Estado. Também estão sendo monitorados pelo Ministério da Saúde os estados do Acre e Mato Grosso.

BOLETIM ESTADUAL

No último boletim epidemiológico divulgado pela Secretaria de Estado de Saúde (SES), na quarta-feira (8), apenas Taquarussu tinha média incidência de casos, enquanto todos os outros 78 têm índice alto.

São Gabriel do Oeste é a cidade com maior índice, no total são 1,2 mil casos e incidência de 5866,4. Em seguida, aparecem Anaurilândia - com 472 casos e incidência de 5389,4 - e Alcinópolis - com 226 notificações e índice de 4628,3.

Campo Grande está na lista de municípios com alto número de notificações. Foram notificados até agora 7,6 mil casos, o que representa incidência de 923,0 casos para cada 100 mil habitantes.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), uma doença é considerada epidêmica quando registra 300 casos para cada 100 mil habitantes.

 

Felpuda


Lideranças de alguns partidos estão fazendo esforço da-que-les para fechar chapa com o número exigido por lei de 30% do total de vagas para as mulheres. Uma dessas legendas, por exemplo, tenta mostrar a “felicidade” das suas pré-candidatas, mas teme o fracasso, tendo em vista que o “chefe maior” é aquele que já mandou mulheres calarem a boca e disse também que a importância da sua então esposa na campanha eleitoral era porque apenas “dormia com ele”. Ô louco!