Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

TRÁFICO

Ministério da Justiça prorroga Ação da Força Nacional contra crimes fronteiriços em MS

Atuação na fronteira pode ter causado prejuízo de mais de R$ 1 bilhão às organizações criminosas
03/07/2020 17:39 - Fábio Oruê


Ministério da Justiça e Segurança Pública prorrogou nesta sexta-feira (3), por mais 180 dias, o emprego da Força Nacional em Mato Grosso do Sul em ações de combate à criminalidade organizada. Para o secretário de Estado de Justiça e Segurança Pública, Antonio Carlos Videira, a iniciativa do ministério significa um reflexo dos resultados produzidos pelas forças de segurança no Estado.

“Essa prorrogação mostra a importância da atuação das forças de segurança pública nas fronteiras do país, principalmente, com o Paraguai e Bolívia, que são grandes exportadores de drogas e outros produtos.  Só nos seis primeiros meses, já foram apreendidas mais drogas que todo ano passado”, explica Videira.

Conforme dados divulgados pelo Ministério da Justiça entre maio de 2019 – quando a Operação Hórus começou em Mato Grosso do Sul – e junho de 2020, o Vigia já resultou na apreensão de mais de 353 toneladas de drogas e apreendeu mais de 6 milhões de maços de cigarros. Com isso, estima ter causado prejuízo de mais de R$ 1 bilhão aos criminosos.

“O programa mostra que é uma forma inteligente de reduzir custos, otimizar e imprimir resultados nas ações, de forma que se economize com segurança pública nos grandes centros. Com a implantação do Vigia por meio da Operação Hórus, o Governo Federal através da Seopi (Secretaria Nacional de Operações Integradas) tem pagado aos policiais de Mato Grosso do Sul, diárias para jornadas extraordinárias, e isto tem produzido relevantes resultados à sociedade”, pontua o secretário.

Com a publicação da portaria, a presença da Força Nacional está autorizada até o dia 29 de dezembro “para atuar em ações de Polícia Judiciária no combate à criminalidade organizada no Estado”. O contingente a ser disponibilizado seguirá planejamento do Ministério da Justiça, por meio da Secretaria Nacional de Segurança Pública.

O secretário ainda informou que o Governo do Estado deve solicitar ao Governo Federal a prorrogação de outra frente da Força Nacional que atua no Estado. “Vamos pedir a prorrogação da Força Nacional nas aldeias indígenas de Dourados, Caarapó e a ampliação para área de Amambai, Coronel Sapucaia e Douradina”, finalizou.

 
 

Felpuda


Como era de se esperar, as pesquisas mexeram nos ânimos de candidatos, principalmente daqueles que apareceram com índices pífios.

E assim, muitos deles certamente darão novo rumo às suas campanhas eleitorais.

A maioria, é claro, tenta mostrar otimismo, e o que mais se ouve por aí é que “agora o momento será de virada”.

Como disse atento e irônico observador: “Tem gente por aí que poderá virar, sim. Mas virar gozação!”. Ui...