Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

QUEREM REABRIR COMÉRCIO

Ministério Público Federal e Estadual recomendam que prefeitura e governo fiscalizem carreatas

Objetivo é evitar aglomerações, que podem acelerar disseminação do coronavírus
31/03/2020 15:46 - Glaucea Vaccari


 

Ministério Público Federal (MPF) e o Ministério Público de Mato Grosso do Sul (MPMS) recomendaram que o Governo do Estado e a Prefeitura de Campo Grande adotem medidas de fiscalização para que sejam cumpridas normas sanitárias e de trânsito na realização das carreatas, que estão sendo organizadas por empresários que pedem a reabertura do comércio.  

Conforme os Ministérios Públicos, objetivo é evitar aglomeração de pessoas e propagação do coronavírus em função do descumprimento das orientações de distanciamento social.  

Na última sexta-feira (27), empresários e outras pessoas contra o isolamento fizeram carreata com buzinaço em frente ao Paço Municipal, em Campo Grande. Eles pedem a reabertura do comércio, fechado por força de decreto municipal. Outras carreatas estão sendo programadas nas redes sociais.

Na recomendação, os órgãos destacam a velocidade de propagação do vírus e do número de mortes em países como Itália e Coreia do Sul, além de citar que o número de infectados passa a ser verdadeiramente percebido após um mês, o que pode indicar que o cenário tende a piorar.  

“O distanciamento/isolamento social é estratégia que se tem mostrado eficaz no retardamento da velocidade de propagação da doença. Retardar a velocidade de propagação é a única forma de mitigar os impactos sobre o Sistema de Saúde, impedindo – ou, ao menos reduzindo –, com isso, o número de mortes evitáveis, causadas por ineficiência no atendimento médico-hospitalar”, diz o documento.  

Recomendação também afirma que contaminação simultânea em Mato Grosso do Sul, neste momento, pode levar a um colapso no sistema de saúde, devido a insuficiência de profissionais, equipamentos, insumos e medicamentos, caso haja grande número de infectados ao mesmo tempo.

Estado e Município têm o prazo de 24 horas para informar se acatarão os termos da recomendação, comprovando as medidas adotadas. 

 

Felpuda


Devidamente identificadas as figurinhas que agiram “na sombra” em clara tentativa de prejudicar cabeça coroada. Neste segundo semestre, os primeiros sinais começarão a ser notados como reação e “troco” de quem foi atingido. Nos bastidores, o que se ouve é que haverá choro e ranger de dentes e que quem pretendia avançar encontrará tantos, mas tantos empecilhos, que recuar será sua única opção na jornada política. Como diz o dito popular: “Quem muito quer...”.