Clique aqui e veja as últimas notícias!

REDE

Anatel: ministro da Comunicação pede rede de alta segurança para comunicação do Governo Federal

O objetivo é promover mais segurança para o tráfego de dados e de informações estratégicas do governo
30/01/2021 12:40 - Thais Libni


Uma rede privativa de alta segurança e criptografada para a comunicação entre os órgãos da Administração Pública Federal é uma das determinações feitas pela portaria para o edital do leilão 5G, publicada pelo Diário Oficial da União desta sexta-feira (29).  

O objetivo é promover mais segurança para o tráfego de dados e de informações estratégicas do governo. 

Para que isso ocorra, a portaria elenca regras mais rígidas que limitam o perfil dos equipamentos que irão compor a rede privativa.  

Últimas Notícias

Apenas empresas com padrão de transparência e governança corporativa que atendam aos padrões exigidos pelo governo poderão fornecer os materiais necessários.

A portaria foi assinada pelo ministro das Comunicações, Fábio Faria, que reforça a importância do sistema de segurança para as informações.

"Estamos falando de segurança nacional, da comunicação das Forças Armadas e da Administração Pública Federal. São dados que dizem respeito à segurança pública e à defesa do nosso país. Por isso, o nosso esforço em viabilizar a construção dessa rede segura que pertencerá à União", disse o ministro.

A infraestrutura fixa da Rede Segura chegará a todos os estados por cabos de fibra ótica. Além de uma rede móvel de segurança para o Governo que se limita apenas ao Distrito Federal operando na faixa de 700MHz.

Com a nova portaria, cidades, vilas, áreas urbanas isoladas e aglomerados rurais com população superior a 600 habitantes, ainda desassistidos, serão atendidos com banda larga móvel em tecnologia 4G ou superior. A medida deve beneficiar cerca de 18 mil localidades e atender a mais de 8,8 milhões de brasileiros.

Todas as rodovias federais devam receber de forma obrigatória o sinal 4G ou superior. Além disso, prioriza as BR-163, BR-364, BR-242, BR-135, BR-101, BR-116. 

Ao todo, são mais de 48 mil Km de estradas que ainda não possuem nenhuma cobertura móvel.

Com os recursos do leilão 12 mil quilômetros de cabos de fibra ótica subfluvial serão instalados nos leitos dos rios Negro, Solimões e Amazonas, totalizando um investimento de R$1,2 bilhão.  

De acordo com o documento, a prioridade do atendimento da rede de fibra ótica é voltada para os municípios das regiões Norte e Nordeste do País.  

Assine o Correio do Estado