Clique aqui e acompanhe o resultado das Eleições 2020

VÍTIMA

Modelo de 22 anos morre na fronteira após complicações em procedimento estético

Médica que realizou o procedimento é licenciada no Paraguai e possuía clínica clandestina
18/09/2020 11:31 - Gabrielle Tavares


A modelo e influenciadora digital Sheiza Ayala, de 22 anos, morreu nessa quinta-feira (17), vítima de complicação após procedimento estético realizado em clínica clandestina em Pedro Juan Caballero, fronteira com Ponta Porã, a 300 quilômetros da Capital.

De acordo com o site Ponta Porã Informa, Sheiza entrou em contato com a médica C.R.E.C, licenciada em obstetrícia no Paraguai, e marcou o procedimento de aplicação de hodrogel para o dia 12 de setembro, sem comunicar familiares.

Ela conhecia outras mulheres que haviam feito a cirurgia com a mesma médica. De acordo com amigas, a aplicação era um desejo antigo da jovem.

Logo após o procedimento, Sheiza não se sentiu bem e entrou em contato com C.R.E.C, relatando falta de ar, febre e que não conseguia levantar. A médica a respondeu que os sintomas eram normal e decorrência de ansiedade.

Na segunda-feira (14), ela pediu socorro à sua prima, dizendo que não conseguia respirar. Foi quando ela deu entrada no Hospital Regional de Ponta Porã, onde ficou internada com complicações pulmonares graves.

Já na quinta-feira (17), Sheiza teve hemorragia pulmonar, causada pela má aplicação de produto hidrogel, e não resistiu.

Sheiza tinha quase 7 mil seguidores em seu perfil do Instagram. Na rede social, seus seguidores lamentam a perda, “nossa não acredito! Sempre vou lembrar dela brincando aqui em casa”, escreveu uma amiga.

 
 

A Polícia Civil de Ponta Porã, Polícia Nacional e o Ministério Público do Paraguai investigam o caso.  

Hidrogel

O produto é composto por 98% de água e 2% de poliamida, utilizado no Brasil desde 2008.

É usado para aumentar regiões da coxa e dos glúteos e também para o preenchimento de linhas e rugas no rosto e no pescoço.

Se mal injetado, pode ocasionar dores fortes, necrose da pele, trombose embolia pulmonar e cerebral, e levar à morte. Também pode provocar hematomas, dores e alergia ao produto.

Em 2014, a história da modelo Andressa Urach ganhou repercussão nacional depois de sofrer complicações em decorrência do produto.

Ela foi internada cinco anos após realizar o procedimento, quando teve infecção na coxa esquerda. Ela ficou internada em estado grave, mas se recuperou.

 

Felpuda


Racha em entidade religiosa teve péssimas consequências eleitorais na disputa por vagas na Câmara Municipal de Campo Grande.

O quiproquó, também, digamos, com nuance familiar, provocou estragos da-que-les.

Aí, como consequências, fez com que quem está não conseguisse votos suficientes para permanecer em 2021-2024 e quem estava fora tentando retornar ficasse à beira do caminho. 

Como se vê...