Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

TOQUE DE RECOLHER

No quarto dia de recolhimento, 159 pessoas são retiradas das ruas de Campo Grande

Adesão ao serviço é maior que nos primeiros dias
30/03/2020 13:57 - Fábio Oruê


Levantamento da Prefeitura de Campo Grande mostra uma quantidade maior de pessoas em situação de rua estão sendo acolhidas devido ao toque de recolher decretado pelo prefeito Marcos Trad (PSD), todos os dias a partir de 20h. Na última ação foram acolhidos 159 pessoas, 28 pessoas a mais que nos dias 26 e 27 - os primeiros dias, onde 131 foram recolhidos. 

Conforme divulgado nesta segunda-feira (30), 60 pessoas foram acolhidas no Centro de Triagem do Migrante e População em Situação de Rua (Cetremi), que está atendendo os casos mais graves e pessoas com vícios, 16 idosos em situação de abandono foram para o Centro Dia, 60 migrantes e imigrantes que estavam na rua foram levados para a Escola Padre Tomaz Girardelli e 23 moradores de rua foram para a Escola Dr. Plínio Barbosa Martins - ambas as unidades escolares são usadas para estadia já que as aulas estão suspensas. 

Antes de serem acolhidos, a população de rua é orientada sobre higiene e prevenção do coronavírus, ainda nas ruas, na perspectiva do aceite e prevenção, neste período de enfrentamento a propagação do vírus.

 
 

A partir disso, a equipe do Serviço Especializado em Abordagem Social (Seas), juntamente com a equipe técnica da Secretaria Municipal de Saúde (Sesau), oferece acolhimento institucional, conforme previsto na Tipificação Nacional de Serviços Socioassistenciais.

O acolhimento se mantém de forma facultativa, ou seja, para quem aceita, de forma provisória, e com estrutura para acolher pessoas e grupos familiares com privacidade. 

Em todas as unidades são ofertadas, acolhimento institucionais, com 4 refeições por dia, banheiros feminino e masculino, acompanhamento médico e socioassistencial. 

As unidades disponibilizam de uma equipe técnica de profissionais que acompanham o local diariamente, com cuidadores sociais, uma coordenação, que propiciam atividades durante todo o dia para que ninguém caia na rotina.

As unidades funcionarão durante todo o período que o decreto estiver vigente para o enfrentamento do coronavírus.

 

Felpuda


É quase certo que a aposentadoria deverá ocorrer de maneira mais rápida do que se pensava em determinado órgão. O que deveria ser a tal ordem natural dos fatos acabou sendo atropelada por acontecimentos considerados danosos para a imagem da instituição. Os dias estão passando, o cerco apertando e já é praticamente unanimidade de que a cadeira terá de ter substituto. Mas, pelo que se ouve, a escolha não deverá ser com flores e bombons de grife.