Cidades

CIDADES

A+ A-

Covid-19: Mortes de crianças têm relação com quantidade de infectados em MS

Para especialistas, volume de casos no Estado e relaxamento das medidas aplicadas na quarentena colocam os mais novos em maior contato com a doença

Continue lendo...

Em menos de um mês, três crianças morreram por causa do novo coronavírus em Mato Grosso do Sul. De acordo com a médica infectologista do Hospital Universitário Maria Aparecida Pedrossian (Humap) Priscila Alexandrino, os óbitos podem estar relacionados ao aumento no número de infectados pela doença, que resulta em um maior contato de crianças com o vírus.  A infectologista explica que atualmente há um maior número de pessoas contaminadas ou que já tenham sido infectadas, o que coloca as crianças em maior contato com a doença. Segundo Alexandrino, isso também tem relação com o relaxamento dos indivíduos em relação às regras de biossegurança, depois de sete meses do início da pandemia.

“Atualmente, tem-se visto muito na literatura mundial que as crianças têm tido algumas síndromes inflamatórias e também a doença de Kawasaki. Isso vem sendo relacionado na literatura com o novo coronavírus”, afirma.

De acordo com a infectologista pediátrica Yvone Brustoloni, os casos de morte de crianças têm sido mais notificados em função de os médicos estarem mais conscientes da presença da síndroma inflamatória multissistêmica pediátrica (SIM-P), relacionada à Covid-19. “O alerta sobre os primeiros casos foi feito pelo Reino Unido, em abril, e, em maio, pelas Sociedades Brasileiras de Pediatria e de Reumatologia. Desde então, os casos têm sido mais notificados. O médico está mais atento ao diagnóstico”.  

Brustoloni explica que a infecção por coronavírus em crianças é menos comum e que os casos pediátricos ocorrem em uma proporção de 2% a 7% do total. Quando o paciente recebe tratamento adequado para síndrome inflamatória, a recuperação é completa e tem baixa taxa mortalidade, apenas 2% a 4% dos casos evoluem para morte.

As três mortes ocorreram entre os dias 20 de outubro e 5 de novembro e são as únicas registradas por complicações da Covid-19 no Estado. Os casos foram encaminhados para investigação do Ministério da Saúde por possível relação com a SIM-P.  

Alexandrino detalha que a síndrome é provocada por um vírus ou bactérias, como o coronavírus. É um processo inflamatório agudo em que o organismo tenta combater a bactéria ou o vírus em diversos órgãos e que pode levar à morte do paciente. “Isso acontece muito em crianças, e, às vezes, o processo inflamatório pode levar a um desfecho fatal”.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), o critério para morte ter relação com a síndrome é que o paciente tenha tido Covid-19. Os sintomas mais frequentes da doença são: febre persistente, conjuntivite, pressão baixa, manchas no corpo, diarreia, dor abdominal, náuseas, vômitos, falta de ar, entre outros.

INVESTIGAÇÕES

Segundo a Secretaria Estadual de Saúde (SES), dois casos que estavam em investigação de síndrome inflamatória multissistêmica pediátrica com relação com a Covid-19 foram descartados em Mato Grosso do Sul.

O primeiro foi de um menino de 5 anos, que morreu no dia 27 de outubro, por complicações causadas pela Covid-19, no município de Dourados. Ele apresentava como comorbidades asma, obesidade e autismo. A criança é considerada a mais jovem a morrer por causa da doença no Estado. De acordo com a SES, o resultado foi divulgado no dia 6 e foi constatado que, apesar de a criança ter coronavírus, a causa da morte não tinha relação com a síndrome.  

O último caso de morte por Covid-19 de crianças ocorreu no dia 5, no Hospital Universitário. Uma menina de 8 anos foi internada no dia 24 de outubro, em decorrência de complicações cirúrgicas.  

De acordo com a diretora da Secretaria Municipal de Saúde de Sidrolândia, Tatiane Nantes, a criança possuía insuficiência renal crônica e estava em Campo Grande para realizar procedimento de troca de cateter para hemodiálise. No dia 2, a menina foi internada como caso confirmado de coronavírus. As complicações sistêmicas, em razão da Covid-19, e as complicações cirúrgicas resultaram na morte da menina.  

Segundo Nantes, no dia 6, o caso foi encaminhado para a SES para ser investigado para SIM-P em relação com o coronavírus. No entanto, nesta quinta-feira, a Secretaria afirmou que a morte da menina não será investigada, pois não se encaixa na definição da síndrome divulgada em nota técnica do Ministério da Saúde.

De acordo com a SES, o único caso ainda sob investigação é da adolescente de 15 anos que morreu no dia 20 de outubro, em Campo Grande. A jovem foi diagnosticada com o novo coronavírus após a morte e chegou a ser tratada anteriormente para dengue. A Secretaria Municipal de Saúde (Sesau) afirma que está aguardando laudo necroscópico para finalizar as investigações do caso.  

De acordo com a Sesau, a adolescente apresentava dor abdominal, vômito, vertigem e lipotimia, episódios de perda de consciência, que evoluíram para morte encefálica. A jovem, que foi a segunda pessoa mais jovem a morrer no Estado em função da Covid-19, não tinha nenhuma comorbidade.

Caçada

Polícia oferece recompensa de R$ 15 mil por cada fugitivo de Mossoró

Investigação trabalhava com a hipótese de que a dupla tenha recebido ajuda fora do presídio

24/02/2024 16h30

Reprodução / Depen

Continue Lendo...

A polícia está oferecendo uma recompensa de R$ 15 mil por cada um dos dois presos que escaparam do presídio federal de Mossoró, no Rio Grande do Norte. A gratificação será concedida a quem fornecer informações que levem à captura dos fugitivos.

Os fugitivos foram identificados como Rogério da Silva Mendonça, 36 anos, conhecido como Tatu, e Deibson Cabral Nascimento, 34 anos, chamado de Deisinho. De acordo com as investigações, eles têm ligações com o Comando Vermelho.

Dois números foram divulgados pela polícia para denúncias, sendo o 180 e o (84) 98132-6057, este último também disponível no WhatsApp. As buscas estão no 11° dia neste sábado (24), com quase 600 policiais envolvidos na operação.

Três pessoas já foram presas sob suspeita de ajudar na fuga de dois detentos da penitenciária federal de Mossoró, no Rio Grande do Norte. As buscas pelos fugitivos chegaram ao nono dia.

Dois dos detidos na operação foram presos em flagrante com armas e drogas, já um homem estava com mandado de prisão e foi preso pela Polícia Federal em Quixabeirinha, em Mossoró. Um carro também foi apreendido pela polícia.

A investigação já trabalhava com a hipótese de que a dupla tivesse recebido ajuda fora do presídio. Isso, inclusive, teria motivado o cerco realizado na quarta-feira na cidade de Baraúna, no Rio Grande do Norte.

A polícia também identificou um possível endereço em que os fugitivos da penitenciária federal de Mossoró se esconderam, ampliando o cerco na divisa entre o Rio Grande do Norte e o Ceará. A descoberta foi feita após localizarem o homem responsável por levar comida para os fugitivos na sexta-feira (23).

O indivíduo que entregava a comida alegou aos policiais que a família estava sendo mantida refém, justificando assim a sua colaboração. As autoridades estão investigando se ele era uma vítima na situação ou se estava ajudando os presos na fuga.

Eles fugiram do sistema prisional na madrugada do último dia 14, Quarta-Feira de Cinzas, e teriam furtado roupas e alimentos no período da noite na comunidade Rancho da Caça. Dois dias depois, fizeram uma família refém, tendo levado dois celulares e carregadores.

Para fugir da penitenciária, eles usaram uma barra de ferro, retirada da estrutura da própria cela, para escavar o buraco da luminária pelo qual conseguiram escapar, afirmam integrantes da cúpula das investigações.

A luminária por onde os presos fugiram não estava protegida por concreto –apenas por alvenaria. Além disso, câmeras de vigilância não estavam funcionando, assim como algumas lâmpadas.

Investigações apontam que a penitenciária não estava fazendo revistas diárias nas celas ou nos detentos, o que seria um erro de procedimento. Mesmo as celas desocupadas deveriam receber inspeções regulares.

A Ficco (Força Integrada de Combate ao Crime Organizado) no Acre prendeu na manhã desta sexta-feira (23) o irmão de um dos fugitivos do presídio de segurança máxima situado em Mossoró (RN).

De acordo com as autoridades, o homem tem condenação por roubo e participação em organização criminosa e estava com mandado de prisão em aberto. O nome do preso não foi divulgado.

Os policiais chegaram até ele em virtude das investigações acerca da fuga de dois homens da penitenciária federal em Mossoró (RN), afirma nota sobre a prisão divulgada pelo Ministério da Justiça.

 

Bailão

Opção de lazer Copa Acrissul de Laço acontece nesse fim de semana na Capital

Evento com praça de alimentação e shows conta com entrada gratuita

24/02/2024 16h00

Continue Lendo...

A Copa Acrissul do Laço Comprido teve início na nesta sexta-feira (23), no Parque de Exposições Laucídio Coelho, em Campo Grande e segue com mais um dia de competição neste sábado (24). Realizado em seis etapas e uma grande final, a Copa dos Campeões, o evento com entrada gratuita contará com estandes de negócios, praça de food trucks, Feira Criativa, playground e show Carapé.

O empresário, sócio e organizador do evento Fábio Araújo explica que além de promover o esporte do laço comprido, cultural em Mato Grosso do Sul, o evento tem a intenção de valorizar os criadores, investidores e profissionais do setor equestre, abrangendo todas as raças, bem como fomentar a equinocultura viabilizando cursos, palestras, provas e comercialização de animais.

A Prefeitura de Campo Grande, por meio da Secretaria Municipal de Inovação, Desenvolvimento Econômico e Agronegócio, participa do evento com a Feira Criativa. “Somos a Capital do Agronegócio, somos a capital com a maior produção agrícola do Brasil. Valorizar o que é nosso, o que é da nossa cultura é fundamental para seguirmos fortes e nos desenvolvermos como a Capital das Oportunidades, ”, diz a prefeita de Campo Grande Adriane Lopes.

O espaço organizado pela Sidagro terá cerca de 20 produtores que levarão costura criativa, cutelaria, peças em madeira, doces, biscoitos, mel, queijos, salames e artesanato em geral. Será um local com gostinho do Mato Grosso do Sul, mostrando um pouco da culinária e do fazer artístico do nosso Estado.

“Essa mais uma iniciativa que a Prefeitura de Campo Grande apoia, por meio da Sidagro que irá movimentar toda uma cadeia produtiva. São sete etapas que acontecerão ao longo do ano que irá reunir as principais delegações, de diversos estados, movimentando a cultura, a economia, o esporte e o lazer de todo o Mato Grosso do Sul, sendo mais uma forma de fortalecer as raízes da região”, diz o secretário da Secretaria Municipal de Inovação, Desenvolvimento Econômico e Agronegócio, Adelaido Vila.

Calendário 2024

  • · 1º etapa: 23, 24 e 25 de fevereiro
  • · 2º etapa: 26,27 e 28 de abril
  • · 3º etapa: 31 de maio, 1º e 2 de junho
  • · 4º etapa: 19,20 e 21 de julho
  • · 5º etapa: 20,21 e 22 de setembro
  • · 6º etapa: 25, 26 e 27 de outubro
  • Copa dos Campeões: 29, 30 de novembro e 1º de dezembro.

NEWSLETTER

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo.

Fique Ligado

Para evitar que a nossa resposta seja recebida como SPAM, adicione endereço de

e-mail [email protected] na lista de remetentes confiáveis do seu e-mail (whitelist).