Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

PANDEMIA

Número de mortes por Covid-19 neste mês ultrapassou maio, aponta SES

Mato Grosso do Sul tem até o momento 47 vítimas do novo coronavírus
21/06/2020 12:40 - Bruna Aquino


Mesmo faltando menos de 10 dias para junho terminar, o mês já ultrapassou maio em número de mortes, causada pela pandemia do novo coronavírus em Mato Grosso do Sul, segundo apontou a Secretaria de Estado de Saúde (SES) durante divulgação do boletim epidemiológico neste domingo (21). 

Mato Grosso do Sul soma até o momento 47 mortes pela covid-19, e dessas, 27 ocorrem todas neste mês de junho, 16 a mais que os 11 óbitos que aconteceram em maio. Das mortes ocorridas em junho, pelo menos 9, ocorreram em Dourados - cidade considerada epicentro da doença no estado.

Neste domingo, foi anunciado pelo secretário de Estado de Saúde Geraldo Resende duas mortes que ainda não constam no boletim epidemiológico, mas que já foram contabilizadas nesta reportagem. Uma ocorreu em Campo Grande, mas a vítima era moradora de Guia Lopes da Laguna e a outra do município de Dourados. 

A 46ª vítima da doença, é um homem de 83 anos, de Guia Lopes da Laguna. O idoso tinha doença neurológica crônica, pneumopatia crônica e obesidade. Segundo a secretaria de saúde, ele apresentou início dos sintomas em 12 de maio e estava internado desde 17 no Hospital Regional em Campo Grande e morreu na noite de ontem (20). 

A segunda vítima destacada neste domingo, é uma mulher de 90 anos, de Dourados e não tinha comorbidades. Ainda segundo a SES, ela apresentou início dos sintomas no primeiro dia do mês e só no dia 9 foi testada como positivo para covid-19. Estava internada desde 4 de junho onde faleceu na manhã deste domingo. 

NOVOS CASOS
Com mais 247 novos casos só hoje, Mato Grosso do Sul totaliza 5.237 casos confirmados da doença. Desses, 2.424 estão em isolamento domiciliar, 2.621 estão recuperados e 147 estão internados, sendo 94 em hospitais públicos e 58 em hospitais privados. Quatro pacientes internados são procedentes de fora do Estado e um paciente internado é da Bolívia. 

Para Geraldo Resende, o aumento dos casos e as mortes como consequência, ainda estão alinhadas a falta de isolamento social das pessoas, principalmente na Capital. 

Há uma aglomeração enorme de pessoas no parque dos poderes, isso deve estar acontecendo nas cidades do interior, Dourados, Corumbá, Três Lagoas. Acreditam que a doença está muito longe, quando, na verdade, ela está muito perto. Aqui no Mato Grosso do Sul, a doença está confinada, a morte que está acontecendo são nas pessoas mais pobres, pessoas indígenas e doenças crônicas, mas torço para não chegar na camada mais abastada da nossa população”, destacou. 

TESTES RÁPIDOS

Com uma das formas de combater a doença no Estado, o secretário também anunciou que o Governo, por meio da secretaria de saúde vai duplicar o número de testes rápidos nos próximos dias e acrescentou que Mato Grosso do Sul é um dos estados com mais testes realizados. “Vamos duplicar os testes rápidos para oportunizar a nossa gente, para que  tenham os exames na hora de sua procura e não precisam disponibilizar quantias enormes para fazer na rede particular”, finalizou.

 

Felpuda


Conversas muito, mas muito reservadas mesmo tratam de possível mudança, e não pelo desejo do “inquilino”.

Por enquanto, e em razão de ser um assunto melindroso, os colóquios estão sendo com base em metáforas.

Até quando, não se sabe, pois o que hoje é considerado tabu poderá se tornar assunto em rodinhas de conversas.

Como dizia o célebre Barão de Itararé: “Há mais coisas no ar, além dos aviões de carreira”. Só!