Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

MOBILIDADE URBANA

Motoristas de aplicativo e táxi podem ser obrigados a usar máscara durante viagens

Disque denúncias recebeu reclamações de trabalhadores de mobilidade urbana sem máscaras
07/05/2020 14:44 - Fábio Oruê


 

Sem decreto específico vigente, o uso de máscaras pode se tornar obrigatório para motoristas de aplicativo e táxi se os mesmo não seguirem a recomendação e usar os equipamentos durante o serviços, segundo o prefeito Marcos Trad (PSD). O recomendado - para todos os que utilizem carros - é que motorista e ocupante usem máscaras para se proteger do coronavírus. 

“Nós estamos recebendo várias denúncias de que motoristas não estão usando máscaras. Veja bem, nós não estamos pedindo, por enquanto, que você [motorista] forneçam as máscaras, mas nós vamos começar a fiscalizar e obrigar com que motoristas que fazem esse serviço na nossa cidade, de transporte de seres humanos, usem máscaras [...] Só ontem no nosso disque denúncia, nós recebemos vários passageiros reclamando que pegaram motoristas de aplicativo e de táxi sem usar as máscaras”, declarou Trad, em transmissão ao vivo nesta quinta-feira (7). 

Além disso, o prefeito orientou que os passageiros denunciem para as empresas responsáveis, os motoristas que desrespeitarem as recomendações do combate ao coronavírus. “Nós estamos alertando a todos os usuários de motoristas de aplicativo e de táxi que comuniquem as empresas o descumprimento social daqueles que estão exercendo esse labor”, disse.

Trad também fez um apelo à esses trabalhadores. “Você que está se utilizando momentaneamente desse serviço para reforçar a sua renda, use máscaras, por favor, é uma medida que previne você, a tua família”, pediu. Desde segunda-feira (5), é obrigatório que usuários do transporte público usem máscaras. A orientação é que motoristas de ônibus não deixem o passageiro sem o equipamento entre no coletivo. 

 

Felpuda


Lideranças de alguns partidos estão fazendo esforço da-que-les para fechar chapa com o número exigido por lei de 30% do total de vagas para as mulheres. Uma dessas legendas, por exemplo, tenta mostrar a “felicidade” das suas pré-candidatas, mas teme o fracasso, tendo em vista que o “chefe maior” é aquele que já mandou mulheres calarem a boca e disse também que a importância da sua então esposa na campanha eleitoral era porque apenas “dormia com ele”. Ô louco!